O Coritiba vê cada vez mais distante o sonho de conquistar o acesso à primeira divisão. No confronto direto diante do CSA, o time coxa-branca até jogou bem, teve volume de jogo, mas apenas empatou com a equipe alagoana em 1×1, chegou aos 45 pontos e segue a seis pontops do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Ainda com uma mínima chance de buscar seu objetivo principal, o Verdão  terá pela frente o Paysandu, dia 27, fora de casa.

+ Como foi: Veja como foi a partida no nosso Tempo Real!

O campo encharcado e o excesso de poças dificultaram as ações ofensivas dos dois times. Mesmo assim, o duelo começou bastante movimentado. Apesar da pressão inicial do Coritiba, foi o CSA que saiu em vantagem. Aos 8 minutos, Walter recebeu lançamento, ajeitou e Didira, de fora da área, acertou um belo chute para abrir o placar. A resposta do Coxa foi imediata. Somente um minuto depois, Guilherme Parede recebeu na área, tentou duas vezes e serviu Chiquinho que, livre, mandou para a rede e empatou a partida.

O Coritiba seguiu melhor e criando as melhores chances. Aos 12, Chiquinho quase marcou em cobrança de falta. Na sequência do lance, na cobrança de escanteio, Vitor Carvalho cabeceou com perigo e a bola saiu por pouco. O time coxa-branca, apesar da dificuldade do gramado, continuou criando boas chances. Aos 21, Alan Costa cruzou, Alecsandro dominou, chutou no canto e o goleiro Lucas Frigeri fez boa defesa.

Chiquinho marcou o gol do Coxa. Foto: Albari Rosa
Chiquinho marcou o gol do Coxa. Foto: Albari Rosa

O gol da virada poderia ter saído aos 25 minutos. Em cobrança de escanteio de Chiquinho, Alan Costa subiu mais que a defesa do CSA, cabeceou no canto e Lucas Frigeri fez outra grande defesa. Na sequência, para neutralizar a pressão do Coritiba, o técnico Marcelo Cabo tirou o atacante Hugo Cabral para a entrada do zagueiro Xandão, apostando, então, no esquema 3-5-2.

A alteração deu o resultado esperado. O CSA, que antes sofria com a pressão do Coritiba, conseguiu equilibrar a partida. Assim, o time coxa-branca passou a abusar das ligações diretas, mas sem sucesso nas investidas para tentar a virada. Ainda no final, a equipe alagoana assustou com Walter, que aproveitou a saída errada de Wilson, e mandou a cabeçada para fora na última chance do primeiro tempo.

+ Também na Tribuna: Apoio a Bolsonaro afasta Ronaldinho Gaúcho do Barcelona

O Coritiba voltou do intervalo mais ofensivo, mas ainda insistindo demais nas ligações diretas por conta do gramado encharcado. Com a entrada do atacante Bruno Costa na vaga de Alecsandro, o time coxa-branca ganhou um novo ritmo ofensivo e quase marcou aos 13 minutos. Depois do escanteio e de a zaga afastar mal, Rafael Lima tentou e mandou para fora.

A partir dos 15 minutos, o Coritiba aumentou a pressão em busca da virada. Depois da cobrança de escanteio, aos 19, Alan Costa cabeceou no primeiro pau e acertou a rede por fora. Um minuto depois, em outra cobrança de falta na área, a defesa do CA afastou mal e Rafael Lima, livre, chutou forte e o goleiro Lucas Frigeri salvou.

Com a necessidade da vitória, o técnico Argel Fucks abriu mão do volante Simião para a entrada do meia Yan Sasse.  A alteração, porém, não deu o resultado esperado. O Coritiba seguiu com dificuldade na criação, especialmente porque insistia no toque de bola. O CSA, então, aproveitando os erros do Coritiba, chegou com perigo aos 28 minutos. Primeiro, Rubens arriscou de fora e Wilson salvou. Na cobrança do escanteio, Walter chutou de primeira e o goleiro alviverde fez grande defesa.

+ Saiba tudo: Confira a tabela e a classificação da Série B!

O Coritiba, na reta final, apostou na entrada do meia Carlos Eduardo para ganhar em criatividade. No entanto, faltou inspiração e qualidade para o time coxa-branca furar a retranca do CSA e conseguir a vitória que, para as pretensões do clube, era fundamental para seguir na luta pelo acesso.

Ficha técnica

SÉRIE B
2º Turno – 32ª Rodada

CORITIBA 1×1 CSA

Coritiba
Wilson; Leandro Silva, Alan Costa, Rafael Lima e Abner; Simião (Yan Sasse), Vitor Carvalho e Chiquinho (Carlos Eduardo); Guilherme, Guilherme Parede e Alecsandro (Bruno Moraes).
Técnico: Argel Fucks

CSA
Lucas Frigeri; Celsinho, Leandro Souza, Matheus e Rafinha (Rubens); Yuri, Dawhan, Daniel Costa (Echeverría) e Didira; Hugo Cabral (Xandão) e Walter.
Técnico: Marcelo Cabo

Local: Couto Pereira
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza (MG) e Magno Arantes Lima (MG)
Gols: Didira 8 e Chiquinho 9 do 1º
Cartões amarelos: Alecsandro, Alan Costa, Leandro Silva (CFC); Lucas Frigeri (CSA)
Cartões vermelhos:
Renda:
Público pagante:
Público total:

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!