O Coritiba entra em campo neste sábado (8) para o clássico contra o Paraná Clube, às 18h, no estádio Couto Pereira, com a pressão de conquistar seu primeiro objetivo na Série B do Campeonato Brasileiro. O time traçou a meta de terminar as primeiras oito rodadas, antes da parada para a Copa América, dentro do G4 da competição. Assim, uma vitória no Paratiba, além de fazer o Verdão figurar no pelotão de frente da segunda divisão, dará mais tranquilidade para o trabalho do técnico Umberto Louzer.

Internamente, os jogadores sabem que conseguir figurar na zona de acesso pode evitar algumas mudanças neste período. O zagueiro Alan Costa admitiu que caso os resultados não venham nesses jogos, contra Tricolor e Guarani, a situação pode ser bem diferente no segundo semestre.

+ Leia mais: Elenco do Coritiba puxa responsabilidade pra si no clássico

“Quando começou o campeonato, a gente sabia que a projeção para esses primeiros oito jogos era estar no G4. A gente sabe que, talvez, estando no grupo, mudanças não aconteçam. Se a gente não estiver, pode gerar alguma situação, algo pode acontecer. Vem as cobranças também da diretoria, da comissão e também dos jogadores. Todos querem estar no G4. Se não tivermos nessa parada pra Copa, com certeza haverá cobranças”, apontou o zagueiro Alan Costa.

Se não tiver sucesso nessa missão, Louzer pode acabar pagando o preço. O treinador, diante de alguns tropeços e atuações inconstantes até agora, não é mais unanimidade dentro da diretoria. Por isso, conseguir dois bons resultados nesses próximos jogos pode significar dias mais tranquilos para a sequência do trabalho do comandante alviverde.

+ Confira a classificação completa da Série B

Para conquistar esse primeiro objetivo na Série B, o Coritiba terá que melhorar seu rendimento. Terá que, sobretudo, ser mais regular durante as partidas. “Temos consciência que fizemos dois tempos distintos nesses dois jogos (Cuiabá e América-MG). É trabalhar para que isso não aconteça novamente e que a gente possa fazer os 90 minutos equilibrados, sem altos e baixos, para que a gente possa conquistar a vitória com mais tranquilidade”, reforçou o meia-atacante Rafinha.