Joinville – O Coritiba começa hoje à noite, na Arena da “Manchester catarinense”, a cumprir a perda de dez mandos de campo imposta pelo STJD, por causa dos distúrbios que ocorreram dia 6 de dezembro do ano passado no Couto Pereira.

O primeiro adversário será o América-MG, às 21h, e o Alviverde quer fazer valer o mando de campo no estádio emprestado para, enfim, “estrear” na Série B. Ontem à tarde, a equipe realizou seu primeiro treinamento no gramado do estádio de Joinville e elogiou a infraestrutura, mas reclamou do gramado, que foi castigado pelo excesso de chuva e pelos jogos e treinamentos do JEC no local.

“O estádio é bem aconchegante, mas o gramado não está tão bom. Isso não vai impedir que a gente desempenhe um bom futebol”, avaliou o meia Jefferson, que fará seu primeiro jogo oficial pelo Coxa.

O técnico Ney Franco prega que a equipe precisa transformar a Arena de Joinville em sua casa e fazer valer o mando de campo. “Esse jogo é encarado como nosso mando de campo na competição e, para conquistar o título ou o acesso, isso tem que prevalecer. Então, vamos encarar a partida como nossa estreia no campeonato dentro de casa”, analisa.

Sobre a possibilidade de os adversários verem o estádio como campo neutro, Ney Franco afirmou que quem vai ditar o ritmo é o Coritiba. “A gente tem que se adaptar a isso. Os jogadores sabem que aqui a gente tem que impor o ritmo de jogo e espero ter competência para vencermos”, completou.

Para ele, ganhar será fundamental para conquistar o carinho local. “Logicamente, se a nossa equipe, em Joinville, começar a jogar bem e ter um bom desempenho técnico, de repente o público da cidade vai se sentir estimulado a comparecer no estádio para conferir os nossos jogos”, projeta o treinador.

Os jogadores, no entanto, apostam mesmo é no apoio do verdadeiro torcedor coxa-branca. “Aqui, agora, é a nossa casa, e isso vale para a torcida lá de Curitiba também. Temos que nos impor e fazer prevalecer a nova casa. Daqui para frente, temos que somar pontos e a presença da torcida aqui será fundamental”, disse o lateral-esquerdo Triguinho.