Já são cinco jogos sem vencer e as chances de retornar à primeira divisão já neste ano estão cada vez mais escassas para o Coritiba. O empate em 2×2 diante do Criciúma, terça-feira (21), fora de casa, não foi de todo ruim pelas circunstâncias da partida, já que estava perdendo por 2×0, mas foi desastroso em termos de classificação. O Verdão está agora a seis pontos do G4 da Série B e tem a percorrer a maior distância desde o início da competição para conseguir voltar ao grupo de acesso.

A classificação da segunda divisão está bastante equilibrada e, por isso, o time coxa-branca mantém a esperança de conseguir o acesso. Terá praticamente um segundo turno todo para mudar seu rumo. O desafio do Coritiba é conseguir ser mais competitivo e mais linear durante os jogos para, assim, brigar definitivamente na parte de cima da classificação.

Por enquanto, o Coxa mantém seu objetivo de conquistar o acesso, mas já começa a olhar para a parte inferior da classificação. Por conta dessa sequência de resultados ruins, o time viu a distância para a zona de rebaixamento diminuir para apenas cinco pontos. Portanto, essa passa a ser uma preocupação para a equipe comandada pelo técnico Tcheco a partir de agora.

O treinador, sem muito tempo para trabalhar, já que nesta sexta-feira (24), às 19h15, no Couto Pereira, o Alviverde faz mais um jogo decisivo diante do Oeste, espera que o torcedor abrace o time para conseguir mudar seu rumo na Série B. Tcheco, que conhece bem a torcida coxa-branca, admitiu que a equipe está devendo, mas confia na mudança de fase já no duelo contra a equipe paulista.

LEIA TAMBÉM NA TRIBUNA: Empresário curitibano critica Pablo Vittar e situação viraliza

“Quero falar ao torcedor que não foram os pontos que a gente desejava desses dois jogos, mas o comportamento do time, a mudança, me dá muita confiança para o próximo jogo em casa. A gente sabe que o momento não é o ideal, mas peço que o torcedor fique do nosso lado. A gente precisa dessa confiança e estamos contando muito com eles. Estou pedindo com muita sinceridade que o torcedor vá para apoiar. Necessitamos de apoio. Os jogadores estão se doando. Em algum momento ou outro falta a parte técnica, a qualidade, mas é o que tem naquele momento. Então, a gente conta com o apoio do torcedor, já que esse momento é crucial para nós”, desabafou o comandante coxa-branca.

Com relação aos últimos jogos, o Coritiba até teve uma certa evolução, especialmente de postura. Mesmo com a adversidade da partida e de sair perdendo por 2×0, o time coxa-branca, apesar dos problemas técnicos e de qualidade visíveis, lutou até o final, conseguiu o empate e por pouco não venceu o Criciúma.

“A gente mostrou essa evolução. A gente brigou muito mais. Começamos a partida bem, mas tivemos dois erros capitais e que dificultaram muito para o nosso andamento na partida. A gente buscou o primeiro gol no final do primeiro tempo, depois o empate, mas que está aquém do que vieram buscar nessa partida”, apontou o volante Vinicius Kiss.

Confira a classificação completa da Série B

A sequência negativa que está passando na Série B vai aumentar a responsabilidade do Verdão contra o Oeste. Ainda invicto dentro de casa, o Alviverde vem de dois empates jogando no Couto Pereira, mas precisa de qualquer forma vencer o time paulista.

“Aumenta a responsabilidade, não só desse jogo, já que a gente sabe da responsabilidade de defender a camisa do Coritiba, de devolver o clube para a Série B. A gente sabe disso e precisamos o quanto antes somar pontos”, concluiu Kiss.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!