O Coritiba faz amanhã – às 21h, no Itaqueirão – mais um jogo chave para o seu futuro no Brasileirão. Frente ao Corinthians, o Verdão tenta encerrar o seu incômodo jejum de vitórias fora de casa. O único triunfo longe de sua torcida ocorreu há mais de três meses, ainda sob o comando de Celso Roth. Num clima de absoluta pressão, o técnico Marquinhos Santos optou por não antecipar a escalação e testou várias opções ao longo da semana. Com um leque maior de alternativas, chegou até a armar a equipe com três zagueiros.

A qualidade do adversário, que briga para entrar no G4, faz com que o treinador busque uma formação mais coesa. Marquinhos Santos iniciou a semana posicionando o Coxa com três volantes. Aproveitando a boa presença de Sérgio Manoel nas últimas partidas, mas tendo a volta de Hélder – que vinha sendo o principal jogador do meio-campo – ele armou um time teoricamente mais cauteloso, com Rosinei completando o trio de volantes. Uma estratégia, porém, que não compromete a saída de bola, pela qualidade de passe desses três atletas.

Na prática, com esse posicionamento, o Coritiba teria dois meias na articulação – Robinho e Alex – e apenas um jogador mais avançado. E esse jogador seria Joel. Com quatro gols assinalados, ele vem sendo o atacante mais efetivo do time, diferente do que acontece com Zé Love. O jogador caiu muito de rendimento nas recentes jornadas e, ao que tudo indica, irá para o banco de reservas. A definição da equipe deverá ocorrer no trabalho desta manhã, o último antes da viagem para São Paulo.

Uma mudança é certa. Sem contar com Norberto, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Marquinhos Santos irá escalar Ivan na lateral-direita. A provável formação para encarar o Timão é a seguinte: Vanderlei; Ivan, Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Sérgio Manoel, Hélder, Rosinei e Alex, Robinho e Joel. Para a entrada de um terceiro zagueiro, no caso Welinton, a tendência seria a saída de um dos volantes.