Apesar de valorizar a vitória do Coritiba por 2×1 em cima do Cuiabá, o técnico Umberto Louzer admitiu que ainda há aspectos a serem melhorados no time. No último sábado (25), o Alviverde conquistou uma importante vitória em casa e agora, com 8 pontos na tabela, acumula duas vitórias e dois empates em cinco rodadas da competição.

O Coxa saiu na frente com gol de Rodrigão, aos 10 minutos do primeiro tempo. Com um primeiro tempo consistente a equipe criou mais oportunidades, mas não ampliou. Porém, na segunda etapa, o time caiu de rendimento e acabou cedendo o empate ao time mato-grossense aos 14 minutos. Sofrendo para segurar os adversários, o Coritiba se mostrava perdido em campo, mas em cobrança de falta de Diogo Matheus, Rodrigão, aos 35, conseguiu cabecear e assinalar mais uma vez, colocando o Verdão na frente definitivamente.

+ Leia mais: Operário perde em casa para o Botafogo-SP

Ainda que a postura da equipe não tenha agradado o comandante em alguns momentos específicos, o time começou o duelo se portando de maneira prevista, de acordo com o que foi estudado. “Iniciamos o jogo com aquilo que trabalhamos e assim conseguimos criar oportunidades e fazer o gol. Um adversário dificílimo, que perdeu apenas dois jogos e vendeu caro a nossa vitória”, pontuou.

Louzer comentou sobre a queda de produção do time de uma metade do jogo a outra e como questionou seus comandados sobre essa oscilação. “Saímos na frente, fizemos o gol, mas depois abdicamos de jogar. Fiquei incomodado e cobrei isso dos atletas, que não podemos deixar o adversário crescer no jogo. Precisamos melhorar”, explicou, detalhando como deve ser a postura correta da equipe caso consiga sair na frente.

+ Confira também: Coritiba registra o maior público do futebol paranaense no ano 

“Se fizermos o gol, temos que continuar no campo ofensivo do adversário, gerando dificuldade para eles não entrarem no jogo. Precisamos evoluir isso. Estamos trabalhando o aspecto emocional para criarmos vantagem e sabermos controlar a partida”, garantiu. O treinador, em sua análise a respeito do desempenho do time, também falou sobre o entendimento necessário sobre o momento do jogo. Para ele, o grupo precisa absorver melhor o conceito de quando é necessário usar a ‘explosão’ ou saber apenas administrar os movimentos em campo.

“Temos que entender o atleta, o desgaste com a aceleração que faz em campo. Mas temos que ter o entendimento para saber a hora de acelerar ou não. Quando retoma a bola, tem que ter agressividade”, enfatizou. O Coritiba vinha de dois jogos sem gols – Londrina e CRB – e a única vitória na Série B tinha sido diante da Ponte Preta, na estreia da disputa. Por isso, o comandante destacou como o triunfo pode fazer toda a diferença na sequência da competição.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

“Feliz pelo resultado porque era fundamental que a gente voltasse a vencer. Claro que a performance não foi das melhores, mas conseguimos algo importante”, finalizou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!