Depois de tantos erros cometidos em 2018, o começo desta temporada não foi nem de perto o que esperava o torcedor e a diretoria do Coritiba. A instabilidade do time coxa-branca em campo ainda é algo que preocupa. A luta é incessante pela volta por cima e o começo desse objetivo está diante dos olhos do Verdão. No entanto, na decisão da Taça Dirceu Krüger, a segunda fase do Campeonato Paranaense, diante do Athletico, nesta quarta (10), às 21h30, na Arena da Baixada, a equipe alviverde tem a chance de mostrar que aprendeu com os erros e que está no caminho certo para ter uma boa sequência de temporada em 2019.

Com certeza, uma vitória novamente dentro da Arena da Baixada (já venceu no primeiro turno), a conquista do título do segundo turno e a vaga na finalíssima do Estadual para enfrentar o Toledo trará efeitos positivos para a sequência da caminhada do Coritiba na temporada. Será a chance do mesmo time apagar a imagem do primeiro turno quando, dentro do Couto Pereira, perdeu nos pênaltis o título da Taça Barcímio Sicupira.

+ Leia mais: Coritiba está evoluindo, diz o técnico Umberto Louzer

O Coritiba, na verdade, está vivendo um processo de construção. O técnico Umberto Louzer, na vitória sobre o Londrina por 2×1, no Couto Pereira, pela semifinal do segundo turno do Campeonato Paranaense, fez apenas seu sexto jogo à frente do time. É notório aos olhos do treinador que o Verdão precisa evoluir, mas a evolução, para ele, está sendo clara neste começo de trajetória.

“É um processo de construção e sempre deixei claro. Até mesmo nas vitórias temos colocado pontos que precisamos evoluir. Demos mais um passo nesse processo de construção. A gente não tinha ainda virado uma partida. Você acaba criando casca, maturidade para poder entrar forte em uma competição como é a Série B. É mais um ponto positivo. Tivemos equilíbrio para reverter um quadro negativo diante de um adversário equilibrado”, afirmou Louzer.

+ Confira também: Dupla saiu do banco de reservas pra dar vitória ao Coritiba

O treinador foi contratado para substituir Argel Fucks na reta final do primeiro turno, mas só estreou na segunda parte do Estadual. Chegou para fazer o Coritiba mudar de postura. Para deixar de ser coadjuvante e virar protagonista no Campeonato Paranaense. Até conseguiu em alguns jogos, quando o Coxa passou a propor as partidas, mas sofreu com a instabilidade, que foi considerada normal para um começo de trabalho.

O desafio do treinador será maior a partir de agora. Serão três decisões até o título do Campeonato Paranaense que, antes mesmo de a bola rolar, já foi colocado como obrigação pela diretoria. E realmente os cartolas têm razão. No atual estágio da temporada, a conquista do Estadual pode significar a recuperação e também a confiança necessária para iniciar a disputa da Série B, no final do mês.

+ Como foi: Coritiba derrota o Londrina e pega o Athletico na final da Taça Dirceu Krüger

Mas, pensando passo a passo, primeiro o Coxa vai ter pela frente um clássico contra o Athletico, na Arena da Baixada. Ter pela frente o maior embate do futebol paranaense e uma final de segundo turno são ingredientes necessários e que vão embalar o Coritiba para chegar bem no duelo de amanhã.

“É uma final de campeonato, um clássico. Então, são ingredientes muito bons. Será muito na base da conversa, de vídeo, de ajustes dentro do campo. Será um grande jogo, com velocidade. Vamos chegar bem preparados para buscar o objetivo que é ser campeão. É um jogo com grande representatividade e mais uma oportunidade de crescimento para todos os atletas”, arrematou o comandante alviverde.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!