Nas primeiras cinco rodadas, o Coritiba venceu as cinco e teve em Rafinha seu principal jogador justamente por ter marcado cinco gols. Ele é o destaque do Paranaense até agora.

No entanto, contra o Operário, o Alviverde tenta manter o mesmo ritmo sem o meia, que está suspenso, e também com o desfalque de Ariel, que é a referência da equipe no ataque, mas se machucou e foi vetado pelo departamento médico.

Por isso, o técnico Ney Franco mudou o esquema tático do 4-4-2 para o 3-5-2 e aposta em Enrico para fazer a criação e vencer o Fantasma. O confronto começa às 21h45 no Germano Krüger.

“O jogador que vai ter essa incumbência, de meia de ligação, nesse jogo é o Enrico. O Rafinha é praticamente um meia-atacante, que vira o terceiro atacante e o Enrico vai jogar mais à frente e será o responsável pela chegada ao ataque e o homem de armação de jogadas. O Enrico é mais um meia de criação de jogadas enquanto o Rafinha é mais um meia-atacante que leva mais a bola”, confirma o treinador.

No entanto, essa não foi a única mudança na equipe. Ney também resolveu aumentar a estatura média da formação para encarar a bola aérea do Operário.

Por isso, mais um zagueiro e a entrada de Ramon na vaga de Ariel. “A mudança também é em função da perda do Rafinha e especificamente no início desse jogo eu quero uma equipe mais alta e ganho mais um jogador na bola aérea com o Lucas (Mendes) e com o Ramon e o Marcos Paulo eu fico com uma equipe mais alta”, avisa.

Com isso, Luciano Amaral perde a condição de titular e Renatinho será usado na ala-esquerda. Sobre Ramon, Ney explica que vai usar o meia porque não tem outro centroavante no elenco.

“O Ramon vem treinando bem fazendo essa função e a gente, já prevendo a perda de um atacante de referência, usa o Ramon, que hoje é a melhor opção para fazer esse posicionamento do Ariel”, justifica.