Depois de perder o título do Campeonato Paranaense mais uma vez dentro de casa, só que desta vez para o Atlético, seu maior rival, o Coritiba quer, a partir de agora, deixar para trás o que passou, focar na disputa da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, e evitar o que ocorreu no ano passado. Em 2015, o time alviverde, depois de deixar escapar o título estadual para o Operário, sofreu para passar pelo Fortaleza, na Copa do Brasil e iniciou mal o Brasileirão, com apenas uma vitória conquistada nas seis primeiras rodadas.

Ciente disso, o técnico Gilson Kleina admitiu o risco de o time coxa-branca sentir demais a perda do título do Estadual, mas garantiu que vai trabalhar muito para que isso não aconteça e o Verdão possa iniciar bem o Brasileirão.

“O risco sempre acontece, mas vamos fazer de tudo para que não aconteça. A gente quer terreação, atitude e voltar atero resultado positivo. Temos que administrar isso. Falar que a gente já assimilou e absorveu a perda do título é difícil. A gente é ser humano, está sentido. Mas o que falei a eles é que em várias situações no campeonato e eu passo esses números que eles fizeram na competição. Dois jogos que serviram de alerta, pois não tínhamos tomado cinco gols. Temos que, rapidamente, tentar administrar da melhor maneira, fazer um grande jogo contra o Juventude eteruma excelente estreia no Brasileiro”, frisou Kleina.

Para que o pesadelo do ano passado não se repita, o Coritiba vai buscar, mesmo com um time misto, fazer um grande jogo contra o Juventude, em Caxias do Sul e, se não vencer por dois gols de diferença e eliminar a partida de volta, buscar trazer para Curitiba um bom resultado. Essa lição foi aprendida de forma dura, na decisão do Estadual, quando o Verdão, na primeira partida da final, perdeu para o Atlético por 3×0 e praticamente deu adeus ao título.

“Trabalhamos em cima da importância desse primeiro jogo. Infelizmente, o Coritiba perdeu o primeiro jogo e fez muita diferença. A gente tira lição de todos os jogos. Então, diminuir as falhas em jogos decisivos é muito importante. Temos que ser uma equipe copeira, trazer o resultado e buscar gols fora de casa, que qualifica na Copa do Brasil. Eliminamos o Guarany (na primeira fase) porque jogamos com seriedade, a equipe criou e soube marcar também. A lição que fica é que o primeiro jogo pode dar grande vantagem ou pode colocar a situação a perder. Isso que a gente conversou”, concluiu ele.