O Coritiba tem na sua comissão técnica um integrante que entende bem de segunda divisão. Entende, sobretudo, do caminho para conseguir voltar à elite do futebol nacional. Ocupando atualmente a gerência de futebol alviverde, o ex-jogador Pereira, que defendeu as cores do clube entre os anos de 2008 a 2012, afirmou que está faltando espírito de Série B ao time. Em outras palavras, está faltando, talvez, mais vontade e disposição para o Verdão assumir de vez o protagonismo na Segundona e conseguir ser um dos principais candidatos ao acesso à Série A do ano que vem.

O ex-zagueiro conseguiu em 2010 o acesso à primeira divisão em uma campanha irretocável do Coritiba na Série B. Naquele ano, inclusive, o Verdão fez dez jogos em Joinville e mesmo assim garantiu o título da competição. Para ele, alguns times que estão na frente na classificação conseguiram entender o que é a segunda divisão. Algo que ainda não foi visto no Coxa até agora.

“Alguns times entenderam o espírito da Série B. Nós estamos com dificuldade e diariamente batemos que a Série B requer algumas coisas diferentes da Série A. Estamos com dificuldades neste quesito de espírito, de competitividade e imposição. A Série B pede isso. Precisamos reverter isso o quanto antes. Encarar a Série B com os pezinhos no chão, competir um pouco mais e controlar a questão emocional. Temos sentido isso pelo fato de o Coritiba ter a responsabilidade que os outros não têm”, apontou Pereira.

Pereira era um dos líderes do Coritiba em 2010, quando o time foi campeão da Série B com facilidade. Foto: Arquivo
Pereira era um dos líderes do Coritiba em 2010, quando o time foi campeão da Série B com facilidade. Foto: Arquivo

O time de 2010, liderado pelo atual gerente do clube, tinha o tal espírito da segunda divisão, mas também técnica e tática. O Coritiba sobrou naquele ano e conquistou o acesso com sobra e empolgando o torcedor.

A Série B, de fato, não é um campeonato tão plástico como é a Série A. Muitos jogos são vencidos mais na garra, na raça e na vontade do que propriamente na técnica. Esses componentes, em alguns jogos do Coxa, especialmente nos duelos realizados fora de casa, faltaram ao time comandado pelo técnico Eduardo Baptista.

“Precisamos fazer um returno totalmente diferente do que fizemos até agora. Temos que melhorar no espírito de competitividade, ter mais imposição, principalmente nos jogos fora de casa, que foi muito ruim, muito abaixo. Isso tem que ser revertido”, avisou o dirigente.

Além da experiência de Pereira, hoje atuando nos bastidores, o Coritiba tem também peças no elenco que já sentiram o gosto de conseguir o acesso e entendem bem o espírito da Segundona. O goleiro Wilson é um deles. O arqueiro conseguiu o retorno à primeira divisão com o Figueirense, em 2010. O camisa 84, inclusive, depois da derrota para o Fortaleza, se mostrou bastante irritado com essa falta de vontade demonstrada pelo time coxa-branca durante o primeiro turno da Série B.

Confira a classificação completa da Série B

Além dele, outros jogadores que já conseguiram sucesso na Série B são o zagueiro Rafael Lima, com dois acessos na bagagem, por América-MG e Chapecoense, o lateral-direito Carlos César, pelo Vasco, o volante Uillian Correia, com o Santa Cruz e o volante Vinicius Kiss, pelo Paraná Clube.

Se é esse espírito de Série B que está faltando ao Coxa ou não, o certo mesmo é que será preciso mudar no segundo turno para conseguir alcançar o G4. Atitude, técnica, tática e, especialmente tornar o time mais competitivo serão elementos essenciais para o Verdão, no ano que vem, figurar novamente na elite do futebol nacional.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!