Não há como esconder a tensão. O início de temporada muito abaixo do esperado, derrotas dolorosas (eliminação para o ASA na Copa do Brasil e o clássico perdido para o time reserva do Atlético), uma crise de gestão que se escancara a cada semana, um processo eleitoral iniciado nove meses antes do pleito com a declaração do presidente que não será candidato à reeleição. Tudo isso envolve o Coritiba, atinge em cheio o torcedor.

E atinge quem fez e faz a história do clube. Pachequinho, técnico interino e eterno ídolo do clube, simboliza a dor que o coxa-branca sente. E tenta fazer sua parte para as coisas melhorarem, montando o melhor time possível para a partida deste domingo (19), contra o Toledo, às 16h, no 14 de Dezembro.

Pachequinho não é de dourar a pílula. E deixou claro na entrevista coletiva da sexta-feira (17) seu estado de espírito quando se olha para o mau início de temporada do Coxa. “Eu sou um prata da casa e o sofrimento é grande. Eu acho que não só para mim, mas para todos nós. Os atletas, direção e comissão técnica têm essa consciência”, comentou o treinador, que viveu a maior parte da sua carreira no Alto da Glória.

E ele sabe que não há qualquer segredo. Para o Coritiba, só há uma solução para sair desse momento. “Só tem uma maneira de reverter esse quadro. É conquistando as vitórias e demonstrando empenho e qualidade. Sofro como eles dentro de campo. Não adianta só querer jogar bem, temos que conseguir vencer”, resumiu.

Ao mesmo tempo, é necessário ter todos os cuidados para não sofrer ainda mais. Por isso, Pachequinho monta uma equipe que mantém o trio de ataque (Henrique Almeida, Neto Berola e Kléber, que se recuperou e vai para o jogo), mas que tem uma mudança profunda no meio-campo. Depois da perda de Matheus Galdezani, agora é Jonas quem se lesionou. E em vez apenas da afirmação de Alan Santos como titular, o técnico opta por colocar Edinho ao lado dele, reforçando a marcação e tentando evitar a pressão do Toledo, que precisa vencer para continuar pensando no G8.

A grande novidade deverá ser William Matheus. Ele já vinha treinando entre os titulares há algumas semanas, mas Carlinhos seguia na lateral-esquerda. Desta vez, a tendência é que o jogador vindo do Fluminense faça enfim sua estreia. “O William Matheus já treina há algum tempo, foi relacionado e estamos tendo todo o trabalho de saber o momento ideal de usá-lo”, comentou Pachequinho. “Eu quero confundir a cabeça do Pachequinho, mas respeitando o Carlinhos. Acho que todos crescemos com essa competição entre os jogadores”, avisou William.

Ficha técnica

PARANAENSE
1ª Fase – 8ª Rodada

TOLEDO x CORITIBA

Toledo
Leandro Alcacis; Murilo, Jean Pablo, Felipe e Fandinho; Felipe Recife, Eurico, Andrezinho e Marquinhos; Billy e Weverton.
Técnico: Rodrigo Cascca

Coritiba
Wilson; Rodrigo Ramos, Walisson Maia, Werley e William Matheus; Edinho, Alan Santos e Anderson; Neto Berola, Henrique Almeida e Kléber.
Técnico: Pachequinho

Local: 14 de Dezembro (Toledo)
Horário: 16h
Árbitro: Fabio Filipus
Assistentes: Luiz Paulo Galli e Alexandre Cavalcanti de Souza