O técnico Sandro Forner, escolhido para comandar no início do ano a reestruturação do Coritiba após o rebaixamento para a segunda divisão no final de 2017, reagiu com naturalidade com a perda do título do Campeonato Paranaense para o Atlético, ontem à tarde, na Arena da Baixada. O comandante coxa-branca, que por conta dos resultados ruins e do futebol abaixo da média apresentado na maioria do Estadual, sofre pressão no cargo por parte do torcedor alviverde, garantiu que não houve pressão para a conquista do título do Paranaense e que tudo está acontecendo conforme o planejamento traçado no início do ano.

LEIA MAIS: Coritiba perde o Atletiba e Furacão é campeão paranaense

“Tudo o que fizemos estava programado desde o começo, desde a primeira conversa que tive com o presidente. Não fui cobrado em momento nenhum para que disputássemos a final. Era realmente para testar os jogadores da base, para ver quais teriam condições em um primeiro momento para a disputa da Série B. Desde o início a proposta foi essa. Fizemos isso e disputamos o campeonato dessa forma”, apontou o treinador.

Essa pressão que, segundo ele, não sofreu durante o Campeonato Paranaense, virá mais forte a partir do próximo sábado, quando o Coritiba estreia na Série B do Brasileiro diante do Sampaio Corrêa, fora de casa. O treinador sabe que a partir de agora, com o time mais reforçado, o Coxa deve ter mais condições de mostrar um futebol melhor para conseguir o acesso à primeira divisão.

Kléber não venceu a marcação de Bruno Guimarães e Deivid. Foto: Albari Rosa
Kléber não venceu a marcação de Bruno Guimarães e Deivid. Foto: Albari Rosa

“A gente cumpriu, até agora, aquilo que foi programado. Daqui para frente, independentemente se tem tempo ou não, tem que vencer. São 38 rodadas na Série B. O objetivo maior do clube começa no sábado que vem. Agora precisamos agregar com esses jogadores que chegaram para fazer uma boa campanha”, reforçou Forner.

Mais reforços

Para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico Sandro Forner recebeu alguns reforços. Segundo ele, mais jogadores devem chegar para aumentar o potencial do time coxa-branca para brigar pelo acesso à primeira divisão. Segundo ele, o ideal é de que os novos contratados, diferentemente do que aconteceu até agora, tenham capacidade de reforçar, de fato, a equipe alviverde.

“Alguns jogadores foram contratados e outros ainda devem chegar. A gente espera que esses que cheguem possam agregar qualidade com jogadores que já estão. As lições é que precisamos melhorar muito ofensivamente, embora a gente tenha mudado bastante, experimentado bastante. Vamos jogar contra muito times que devem atuar mais atrás. Precisamos melhorar ofensivamente”, concluiu o treinador coxa-branca.

Até agora, o Coritiba acertou a contratação de cinco reforços. Já foram confirmados os laterais Carlos César e Abner, o volante Vinicius Kiss, o meia Jean Carlos e o atacante Bruno Moraes. Pelo menos mais quatro reforços ainda devem ser anunciados. Um zagueiro, um meia e dois atacantes são as prioridades da diretoria coxa-branca. O atacante Carlos, do Atlético-MG, deve ser uma das novas caras do Verdão que devem ser confirmadas nesta semana.