Não foi à toa que o Coritiba fracassou na tentativa de conquistar o acesso à Série A este ano. Os números do time na temporada 2018 não foram nada animadores. Terminando a Série B do Campeonato Brasileiro apenas em 10º na tabela, o time também não convenceu no Paranaense e foi precocemente eliminado na Copa do Brasil. Em 57 jogos no ano, o Coxa conquistou apenas 20 vitórias, 18 empates e 19 derrotas. Ou seja, teve um aproveitamento de 35%, pouco para um clube que almeja estar na elite do futebol nacional.

A decepção pela temporada veio de forma gradativa. O Alviverde até chegou à grande final do Estadual, mas não convenceu. O time conquista a vaga para a finalíssima ao vencer a Taça Dionísio Filho – o primeiro turno – em cima do Rio Branco. Porém, na segunda metade da competição sequer chegou às fases eliminatórias, ficando em último no grupo A, com uma vitória apenas em cinco partidas.

+ Leia mais:  Ídolo do Coritiba entra na mira de clubes da Série A

Na Copa do Brasil, foi despachado pelo Goiás na terceira fase. O desfecho da tragédia veio com o sofrimento no Brasileirão. O Coxa era o clube com a maior receita entre os 20 da Segundona e, por isso, tinha a obrigação de brigar pelo topo da classificação. Porém, com apenas 13 vitórias em 38 partidas encerrou o ano com uma discreta aparição na disputa. Em nenhum momento o Alviverde representou, de fato, perigo aos concorrentes ao acesso dentro de campo.

Até mesmo no ano do rebaixamento, em 2017, o Coxa conseguiu ter uma porcentagem um pouco maior em relação ao seu aproveitamento: 37%, com 21 vitórias em 57 jogos no ano.

Argel Fucks deu novo ânimo ao Coxa, mas já era tarde. Foto: Arquivo.
Argel Fucks deu novo ânimo ao Coxa, mas já era tarde. Foto: Arquivo.

Agora, o desafio do Coritiba será aprender com os erros e fazer diferente na próxima temporada. Tentando corrigir também de forma gradual o “estrago”, o técnico Argel Fucks dividiu o ano de 2019 em metas para a equipe.

“Nós vamos por partes. No primeiro semestre, temos a obrigação de ganhar o estadual. O Coritiba, pela sua grandeza e pela camisa que representa, tem a obrigação, já que não ganhou em 2018”, disse o treinador, apontando que o Paranaense é um passo inicial do grupo a ser conquistado.

+ Vai e vem: Confira TODAS as notícias sobre o mercado da bola!

“Temos a Copa do Brasil, uma competição importante financeiramente para o clube, temos que ir longe. Depois, no segundo semestre, temos o objetivo maior na Série B do Brasileiro”, completou, destacando a importância que a competição nacional tem no planejamento do clube.

“A gente precisa o quanto antes retornar o Coritiba à Série A, que é o seu lugar no Campeonato Brasileiro”, finalizou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!