Frustrado pelo empate sem gols diante do Operário, na última quinta-feira (24), em pleno Couto Pereira, o Coritiba terá a chance de amenizar um pouco esse tropeço na terça-feira (29), quando finalmente fará o duelo atrasado que tem diante do Cuiabá, às 22h30, na Arena Pantanal. Um jogo bastante aguardado e que pode, inclusive, encaminhar o acesso do time coxa-branca para a primeira divisão em caso de vitória.

O empate com o Fantasma não estava nos planos do Alviverde que, em campo, não fez por merecer um resultado melhor. O ponto conquistado não pode ser jogado fora, sobretudo porque serviu para permanecer no G4, uma vez que Atlético-GO e América-MG empataram. Mas dentro do clube ninguém esconde que esse duelo contra o Cuiabá talvez seja o mais importante até agora desta Série B.

“Acho que todo jogo é importante. Esse jogo contra o Operário era e gostaríamos de ter vencido em casa e de ter alcançado os 50 pontos, mas não conseguimos. Esse jogo é realmente muito importante. Se você vence, alcança 51 pontos e pode chegar na terceira posição. Sabemos disso e vamos buscar a vitória”, garantiu o técnico Jorginho.

Se por um lado não tem convencido com suas atuações em campo, o Coritiba pelo menos nos resultados tem melhorado seu rendimento atuando fora de casa. Nos últimos dois jogos, contra São Bento e Vila Nova, voltou para casa com quatro pontos e já aparece com o décimo melhor aproveitamento como visitante da competição.

“A gente não vinha tendo bons resultados fora de casa, mas nos últimos dois jogos conseguimos quatro pontos. Conseguir uma vitória na próxima partida será muito importante. Se não der, temos que pontuar, mas uma vitória será essencial”, cravou o treinador.

O Coxa vai enfrentar também um adversário que já não tem mais chances de acesso e que dificilmente vai lutar contra o rebaixamento. Mas isso não significa que o Verdão terá qualquer tipo de facilidade. A vitória vai depender muito da atitude que o time vai apresentar durante os 90 minutos.

+ Confira a classificação completa da Série B!

“Claro que uma responsabilidade de um insucesso no jogo é mútuo, de todos. Mas sou o comandante, então, se um jogador não está bem, essa responsabilidade é do treinador. A atitude do jogador é fundamental para cumprir a parte tática do time. É fundamental ter mais atitude, mais coragem e não ter medo de jogar. O medo tira realmente a vontade de acertar”, avisou Jorginho.

O fato é que o Coritiba precisa ser mais linear nas suas apresentações. Sob o comando do atual treinador, o Coxa tem oscilado durante as partidas. O rendimento de 66% do comandante é ótimo e, se ao menos mantiver isso nos oito jogos restantes, o Alviverde estará novamente na primeira divisão em 2020. Para isso, a caminhada rumo à elite passa pelo embate diante do Cuiabá e os três pontos serão essenciais para o time subir mais um degrau nesta briga.

Mais do Coxa:

+ Coritiba pode ficar sem seus destaques em 2020
+ Rodrigão convive com jejum, mas não gosta de ser substituído