Resultados ruins, atuações irregulares e um ambiente que não é dos melhores. O Coritiba tem enfrentado seu momento mais delicado na temporada neste início da Série B do Campeonato Brasileiro. Sem conseguir uma sequência de boas apresentações até agora, o time vai entrar em campo pressionado amanhã, às 19h15, para enfrentar o São Bento, no Couto Pereira. Um novo tropeço diante do desconfiado torcedor alviverde pode trazer mudanças mais contundentes no clube para a sequência da temporada. Cada vez mais contestado, o técnico Umberto Louzer passará por mais uma prova de fogo.

+ Necessidade: Coxa busca sequência de vitórias na Série B

Assim, todo esse clima de pressão que estará entorno do duelo contra o São Bento terá que ser bem absorvido e controlado pela equipe. É isso que espera o meia Thiago Lopes. Revelado na base do clube, o jogador conhece bem esse clima dos últimos anos e espera que o Coritiba possa voltar a vencer na Série B diante do seu torcedor.

+ Balanço: Mesmo com 19 reforços, garotos é que são titulares no Coritiba

“A pressão vai ser constante, ainda mais em um clube grande que não está em uma boa situação na tabela. Precisamos dar uma resposta imediata e com resultado. As vezes temos o desempenho bom, mas o resultado não é. A gente precisa do resultado e esperamos isso na terça-feira. Temos que saber lidar com a pressão, saber jogar o jogo, melhorar aquilo que a gente errou, amadurecer, crescer e conseguir o resultado positivo”, pontuou o armador alviverde.

+ Lembrava dele? Simião foi parar no time aspirante do Coxa

Se não bastasse a fase ruim em campo e a dificuldade de conseguir ter uma atuação mais regular durante os 90 minutos, o ambiente interno não é dos melhores. No final de semana, o executivo de futebol, Rodrigo Pastana, chegou a demitir o roupeiro Diego Alves. O funcionário, que tem anos de dedicação ao clube, é benquisto por todos e a sua saída causou um desconforto entre jogadores e outros colaboradores do clube.

+ Confiança: Robson chega para ser solução no ataque

O Coritiba não vai se pronunciar sobre o episódio alegando que se trata de um assunto administrativo. Então, não se sabe se a demissão do roupeiro foi revertida ou não. O certo é que esse acontecimento as vésperas de um duelo importante diante do São Bento prova a tensão dentro do clube e a falta de sintonia entre diretoria, especialmente Rodrigo Pastana, responsável pelo departamento de futebol, e outros membros da direção e funcionários.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

Entre os jogadores e a comissão técnica, o clima de cobrança aumentou. Chegou a hora de falar menos e ter mais atitude, a começar pelo duelo contra o São Bento. “Após os jogos temos uma reunião com o treinador e todos os pontos de vista são analisados. A gente precisa dar uma resposta imediata e não ficar só nisso, não ficar só na cobrança interna. É colocar a cobrança em campo para produzir mais e fazer jogos melhores. Com os resultados, vem a tranquilidade para apresentar um futebol melhor. Essa cobrança é natural da diretoria e da torcida e temos que dar a resposta imediata em campo”, concluiu Thiago Lopes.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!