Jogar em Recife vem fazendo bem para o Coritiba nesta temporada. Ontem, o Coxa, apresentando um futebol consistente, principalmente na defesa, derrotou o Sport por 1×0, na Ilha do Retiro, e somou sua segunda vitória como visitante neste Campeonato Brasileiro. Curiosamente o primeiro triunfo havia sido também por 1×0, também no Recife, mas diante do Santa Cruz.

De quebra, o Alviverde acabou com um longo tabu. Nunca havia vencido o Leão jogando fora de casa. Um resultado histórico, mas, principalmente, decisivo na classificação. Com o resultado, o Verdão chegou aos 33 pontos, ultrapassou o próprio Sport na tabela, chegando ao 13º lugar, e abriu cinco pontos da zona de rebaixamento.

Como visitante, o Coritiba não vinha fazendo uma boa campanha. Até então, em 12 partidas, eram apenas sete pontos somados, com uma vitória, quatro empates e sete derrotas. Mas a atuação de ontem na Ilha foi de um time que parecia acostumado a jogar longe da torcida. Por ser o mandante, o Sport começou o jogo mais ofensivo, com o Coxa tentando os contra-ataques. Mas os donos da casa eram mais perigosos e davam trabalho para a defesa, que se portou muito bem e, tirando um ou outro lance, ganhou do ataque adversário quase todas.

Só que quando o Alviverde chegou, foi fatal. Aos 30, Raphael Veiga cobrou falta alçada na área, e Amaral, sozinho, deu uma casquinha na bola, aproveitando a saída errada de Agenor, para abrir o placar. Jogada que fez o Sport crescer e aumentar a pressão, principalmente pelo lado esquerda da defesa coxa-branca. Tanto que foi alí que o técnico Paulo César Carpegiani mexeu na equipe.

“No segundo tempo colocamos o Yan ali para ajudar o Juninho e acalmou as coisas. O time depois acertou bem, entrou bem, criamos inúmeras oportunidades e aí poderíamos até ter aumentado o placar. Tivemos as oportunidades mais claras do jogo, ficamos mais perto do segundo gol do que tomar o primeiro”, analisou o treinador.

De fato, o Coritiba foi muito mais seguro na etapa final. Nos primeiros 15 minutos, o Sport seguiu pressionando e chegava com perigo, mas o Coxa rapidamente recuperava a bola e saía jogando com tranquilidade. As entradas de Ícaro e César González, por mais que tenham sido por necessidade, uma vez que Amaral e Raphael Veiga saíram machucados, melhoraram o meio-campo do Verdão, que volta e meia encaixava um contra-ataque perigoso, apesar de ter desperdiçado todas as chances. Mas, no final, o que valeu foram os três pontos.