O melhor ataque na temporada entre os clubes do Campeonato Brasileiro dessa vez não funcionou. No estádio Olímpico, mais uma vez o Coritiba sucumbiu ao Grêmio.

O Alviverde vinha de duas vitórias, precisava manter o embalo fora de casa para galgar a parte de cima da classificação, mas as chances desperdiçadas no primeiro tempo e o recuo demasiado na etapa final custaram caro.

O time gaúcho foi mais efetivos e em dois ataques matou a partida. Com a derrota por 2 x 0, o Coxa cai para a 14.ª colocação. Sábado, às 18h30, o adversário será o Fluminense, no Couto Pereira.

Vindo de sucessos diante de Ceará e Figueirense, no Couto Pereira, e sem ter mais a pressão da zona do rebaixamento, o Coritiba passou a pensar mais alto. Brigar pela Libertadores era a meta, por isso vencer fora de casa seria fundamental para começar a materializar o projeto.

Principalmente diante de um adversário complicado como o Grêmio. Em Porto Alegre, o Alviverde venceu apenas duas vezes o Grêmio na história. Todos sabiam que não seria fácil conquistar os três pontos, mas ontem as chances desperdiçadas pesaram até mais do que o retrospecto negativo.

Apesar de o time gaúcho ter começado o jogo impondo pressão, colocando Edson Bastos para trabalhar, quem poderia efetivamente ter aberto o marcador foi o Coritiba.

Primeiro, com Leonardo, que em bela jogada chutou e obrigou a zaga a desviar, com o goleiro Marcelo Grohe salvando quase em cima da linha. Na sequência, Marcos Aurélio tomou uma bola no círculo central, avançou livre e tentou o toque rasteiro no canto.

Grohe se esticou e salvou mais uma vez. Por cobertura, faria um golaço. Ainda teve um petardo de Léo Gago, que o guapo gaúcho espalmou. Na etapa final, o Grêmio partiu para cima e quem ditou o ritmo foi Leandro, que contou com o recuo alviverde.

Ele criou as principais jogadas e teve a ajuda de Escudero nas finalizações. Acuado, o Coxa tentou se defender, mas na insistência Mário Fernandes roubou a bola na ponta-esquerda e cruzou na medida para Gilberto Silva mandar de cabeça para a rede.

A resposta poderia vir na sequência, mas o chute de Bill parou novamente em Grohe. Com o Coxa se lançando em busca do empate, os espaços e o contra-ataque ficaram favoráveis ao Grêmio. Foi daí que saiu o segundo gol do time gaúcho.

Numa escapada rápida pela direita, Leandro avançou e cruzou para André Lima ajeitar e mandar no canto. O Coritiba ainda reclamou de toque no início da jogada, mas a arbitragem mandou o lance seguir. Na sequência, Douglas mandou uma bola no travessão, enquanto Grohe continuou segurando tudo do outro lado, impedindo mais uma vez o Coxa de se dar bem no Olímpico.