Joinville – “Obrigado, Joinville! O Coritiba agradece a hospitalidade”. Assim, o Alviverde se despediu da Arena ontem à noite. O Coxa cumpriu o décimo mando de jogo imposto pelo STJD, não deve mais nada à justiça esportiva e o melhor, volta para casa na vice-liderança do Campeonato Brasileiro da Série B.

Isso porque o time do Alto da Glória jogou futebol de alto nível, não tomou conhecimento do Náutico e venceu por 3 a 1. Agora, o Coritiba prepara a volta para casa, que será somente na semana que vem contra a Lusa. Antes disso, porém, no sábado, tem o América-MG em Sete Lagoas.

Na última partida na cidade catarinense, se despedir bem era mais do que fundamental para o Coritiba. E o início de jogo arrasador prenunciava que aquele time que chegou à liderança e encantou estava voltando.

De esquema tático novo e com mexidas na formação, o Alviverde mostrou um futebol de primeira. Bem diferente da apatia de Guaratinguetá e outras partidas. O fato de ter perdido quatro dos últimos cinco jogos pesava, mas o time não sentiu e foi para cima do Náutico, extremamente defensivo e faltoso.

O resultado não demorou a aparecer. Numa bela jogada de Rafinha, Andrade ficou com a sobra e levantou na medida para Jeci cabecear no canto, sem chance para Gledson.

O gol sacudiu a arquibancada e inflamou a torcida, que queria mais. O segundo parecia ser questão de tempo, mas as chances criadas foram sendo desperdiçadas.

Numa delas, Enrico perdeu na cara do gol. O jogo estava tranquilo, mas o árbitro viu falta de Pereira em cima de Evando dentro da área e anotou a penalidade, que Geilson converteu.

A igualdade no marcador fez o Timbu sonhar com a virada e Gallo apostou em mudanças para ir para cima, mas o ímpeto inicial no segundo tempo logo foi neutralizado pelo Coxa, que voltou a mandar na partida sem deixar brechas na defesa.

A vitória não demorou a vir. Rafinha marcou de pênalti com estilo na segunda cobrança após a primeira ter sido invalidada pela arbitragem. Mas o terceiro foi uma pintura.

Denis cobrou falta no travessão e contou com a ajuda de Gledson, que caiu e jogou a bola para dentro. Festa na Arena pelo resultado e pela despedida dos jogos em Santa Catarina.