A grande arma do Coritiba para a próxima temporada tende a ser a força ofensiva do time. Principalmente se forem mantidos os números dos anos anteriores. Somando 2011 e 2012, o Coxa foi o dono da maior artilharia entre os times brasileiros. O time balançou as redes por 271 vezes – 16 gols a mais que o segundo colocado, o Santos de Neymar. Para o ano que vem, a expectativa do técnico Marquinhos Santos é que o poder de ataque seja preservado. “Mantivemos boa parte do grupo, e isso é muito importante”, disse.

Além disso, há a certeza de poder contar com o meio-campo Alex, que, se não é um goleador nato, tem a característica de fazer assistências precisas para os atacantes do time. Além de promover a volta do ídolo, a diretoria trabalhou na manutenção das principais peças do setor, como Rafinha, Everton Ribeiro, Deivid, Robinho e Lincoln. Por isso, a tendência – com todos permanecendo no Alto da Glória em 2013 – é que o Coritiba mantenha a tradição de ser um dos times mais ofensivos do futebol brasileiro.

Preservar o poder de fogo da equipe, aliás, é uma característica do estilo de comando de Marquinhos Santos. De acordo com o treinador, será um desafio escalar o time do meio-campo para frente, principalmente para encaixar Alex na formação. “Tenho estudado muito, principalmente após o Campeonato Brasileiro, e passei a fazer a análise de vídeos de como ele atuava no Fenerbahçe. Vamos utilizá-lo para ter o melhor aproveitamento dentro do esquema de jogo do Coritiba”, diz o treinador.

Além disso, a diretoria do clube ainda trabalha para trazer reforços. Oficialmente, a expectativa é que quatro novidades pintem no elenco, entre eles mais um atacante – o nome mais cogitado recentemente é o de Alan Kardec, atualmente no Benfica. Porém, sobre a chegada de reforços, Marquinhos Santos prefere não se manifestar antes que a diretoria bata o martelo. “A gente vem conversando. A situação está muito bem entregue ao Vilson (Ribeiro de Andrade) e ao (Felipe) Ximenes, que são profissionais de mercado e conhecem muito bem o mercado brasileiro. A gente vem acompanhando de perto e eu não tenho dúvidas que virão bons reforços pra compor o grupo e ter um bom desenvolvimento do trabalho no ano de 2013”, declarou, confiando que em 2013 terá um elenco ainda mais ofensivo que em 2012.