Os momentos de tranquilidade do presidente Samir Namur no comando do Coritiba nesses quase dois anos de mandato foram raros. Nos últimos dias, ele voltou a ver de perto um protesto da torcida pedindo a sua saída e, também, do executivo de futebol Rodrigo Pastana. Os dois participaram da coletiva de apresentação do técnico Jorginho, substituto de Umberto Louzer, demitido após a derrota para o CRB.

Calejado pela experiência prévia, ele considera o ato algo normal diante dos resultados ruins em campo do Coxa na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. “A torcida, diante do momento que vivemos, tem a liberdade de protestar da forma que for dentro do respeito, da ética e da legislação principalmente. Eles têm direito sim. O momento é ruim, é só ver a tabela. A consequência natural é o protesto do torcedor, que é legítimo”, comentou Namur.

+ Confira a classificação da Série B

O executivo de futebol, Rodrigo Pastana, esclareceu que o clima entre os jogadores é bom e descartou qualquer problema de relacionamento no Coritiba. “Nas redes sociais muitas coisas se propagam. Não tem problema de relacionamento e nem problema físico de nenhum atleta”, garantiu o cartola.

Depois da derrota para o CRB, no último sábado, circulou a notícia de que o conselho deliberativo do clube havia convocado uma assembleia geral extraordinária pedindo explicações dos membros do G5 e do executivo de futebol do clube, Rodrigo Pastana.

Namur desmentiu o fato e afirmou que, nesta quarta-feira (25), se reuniu com alguns conselheiros para falar do atual momento do Coritiba. “Estivemos presentes junto com cerca de 30 conselheiros. Passamos a manhã nessa conversa e que entendemos que também é normal em um clube grande como o Coritiba. É um conselho atuante, independente, algo que não existe em muitos clubes não tão distantes. Foram feitos questionamentos, cobrança, o que é perfeitamente normal. Não foi a primeira e não será a última”, emendou.

A conversa durou cerca de três horas, mas o presidente coxa-branca garantiu que críticas construtivas foram feitas. “No final da reunião, eles pediram que eu trouxesse um recado nessa entrevista coletiva de que há uma unidade entre o conselho e a diretoria. Junto conosco, a missão é recuperar o desempenho do Coritiba nas rodadas que faltam para conseguir levar o clube para a primeira divisão”, arrematou Namur.

Leia mais sobre o dia a dia do Coritiba:

+ Torcedor do Coxa, auxiliar de Jorginho retorna ao clube
+ Coritiba busca fim da oscilação com o novo treinador
+ Jorginho vai ter novas opções pro restante da Segundona