Contratado junto ao rival Atlético no meio de maio, o lateral-direito Léo fez seu primeiro jogo como titular do Coritiba no revés por 2×0 para o Cruzeiro no domingo (25), no Mineirão. A estreia entre os 11 do Verdão, entretanto, não foi das melhores.

O ala alviverde, que já tinha entrado na derrota para o Grêmio, no meio da semana, e conseguiu melhorar o ritmo de jogo, dando respaldo para sua escalação, fez uma exibição abaixo do esperado no final de semana. Assim como toda a equipe, que teve um bom início e caiu de rendimento a partir do gol de Thiago Neves, na primeira etapa.

O gol inaugural da Raposa, inclusive, foi pelo seu lado, em cruzamento de Diogo Barbosa para o meio-campista revelado pelo Paraná Clube. O adversário mineiro, durante todo o confronto, explorou bastante o espaço dado pelo jogador, que pouco se arriscou no ataque e teve dificuldades de entendimento na marcação. Um problema que foi admitido pelo técnico Pachequinho na entrevista coletiva.

“O Léo vinha treinando muito bem e estava aguardando a oportunidade de começar. Ele entrou muito bem contra o Grêmio. Ele tem força, apoio, mas o jogo não fluiu da forma como imaginávamos, principalmente após levarmos o primeiro gol, e o Cruzeiro soube aproveitar isso”, disse o treinador.

Dispensado do Furacão por indisciplina, que ele negou publicamente, Léo é a aposta da direção do Coritiba para a vaga de Dodô. Com 13 jogos na temporada, todas como titular, o lateral revelado do CT da Graciosa tem sido irregular na temporada e caiu de produção nas últimas rodadas, tendo grandes dificuldades, principalmente, na transição ofensiva.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

O jovem, que assumiu a posição após Rodrigo Ramos se machucar na final do Campeonato Paranaense, deve perder seu espaço aos poucos. O outro concorrente, que voltou a ficar à disposição na última semana e já treina com o elenco, tende a resgatar seu espaço e disputar a vaga de titular com Léo.