O desempenho do Coritiba na Série B do Campeonato Brasileiro não incomoda apenas os torcedores. A oitava colocação ao fim do primeiro turno parece ser ‘inacreditável’ para a diretoria e também para o técnico Eduardo Baptista, que ressaltou que o Coxa ainda pode reagir.

“A diretoria tem trabalhado bastante para nos dar boa condição. Todos os diretores, assim como nós, estão incrédulos com tudo. Mas temos convicção que podemos reverter. A reversão de tudo está em nossas mãos. Temos que juntos cobrar uma postura diferente e cabe a nós dar uma resposta melhor”, revelou o treinador.

Antes da derrota por 2×1 para o Fortaleza, no último sábado (4), o presidente Samir Namur esteve junto com demais integrantes da diretoria no CT da Graciosa para conversar com os atletas e cobrar evolução. Mas, em campo, não se viu resultado e o Alviverde foi vencido mostrando uma apatia preocupante para o técnico. “Nós temos que melhorar muito e fazer um segundo turno totalmente diferente”, analisou Baptista.

O presidente também admite que algumas contratações foram equivocadas, mas acredita que a maioria das escolhas de reforços foram acertadas. Ao todo, o Coritiba já trouxe o pacotão de 17 atletas na temporada, que consomem quase R$ 1 milhão da folha salarial mensal. No total, a os gastos por mês com jogadores são de R$ 1,8 milhão.

Confira a classificação completa da Série B

E vem mais por aí. O lateral-esquerdo Romário, que está sem espaço no Ceará, e o atacante Guilherme, que também vive situação semelhante na Chapecoense, estão próximos de serem anunciados.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!