No papel, está quase tudo pronto. Com um projeto praticamente concluído, o Coritiba aguarda o aval da prefeitura para dar seqüência ao mais ambicioso plano para o ano do centenário: a construção de um novo Couto Pereira.

Uma reunião com o prefeito Beto Richa, provavelmente na semana que vem, definirá o futuro do estádio alviverde. Se obtiver o aval do poder público municipal, o Coxa partirá para a fase final e mais difícil da empreitada: captar os recursos e começar as obras.

O conselheiro Flávio Kitzig, que integra a comissão responsável pelo novo estádio, diz que o encontro será fundamental para a seqüência do projeto. “Já temos um anteprojeto arquitetônico, que será apresentado ao prefeito. Se for aprovado, partiremos para o plano de negócio, onde será estudada a viabilidade financeira”, explica.

Segundo Kitzig, só após essa etapa o clube poderá definir entre três possibilidades: reformar o atual estádio; colocá-lo no chão e construir um novo no mesmo local; ou erguer uma nova praça esportiva, em um local longe do Alto da Glória.

Projeto Vencer

O Coxa prefere manter em segredo qual dessas idéias será apresentada à prefeitura. “Não podemos revelar isso. Dependemos de uma avaliação. Só teremos certeza depois dessa conversa. Por enquanto, nenhuma opção está descartada”, garante o conselheiro.

Apesar de ninguém confirmar, a opção preferida é também a mais polêmica: demolir o atual Couto Pereira e erguer uma arena novinha em seu lugar. A total reformulação do estádio é um dos pontos fundamentais do Projeto Vencer, plano de gestão elaborado por Kitzig e outros conselheiros.

O Coritiba quer saber se no local onde está o Couto é possível levantar construção de grandes proporções. Além do estádio, um hotel e um shopping center estariam previstos no projeto.