Um dos principais jogadores do Coritiba no início do Campeonato Brasileiro, o meia Matheus Galdezani há algum tempo não vem tendo o mesmo rendimento e caindo de produção. Diante do Santos, no empate em 0x0, o jogador mais uma vez esteve apagado e foi substituído aos 23 minutos do segundo tempo, quando deu lugar ao atacante Neto Berola.

Apesar disso, o atleta conta com a confiança do técnico Marcelo Oliveira. Desde que voltou ao Coxa, o treinador testou Galdezani em diversas funções (contra o Peixe o colocou como o armador central) elogiou a dedicação e o rendimento do meia nos treinamentos, apontando a boa marcação santista como motivo para a fraca atuação no último domingo (20).

“Já usei o Galdezani por trás, com três volantes, como segundo e terceiro volante, saindo, hoje (domingo) o utilizei de forma diferente, sendo o cara do meio, rodando. Ele tentou, tinha feito um bom treinamento, mas o Santos marca bem também e isso dificultou um pouco. Mas eu confio na recuperação deste jogador. Ele já mostrou (qualidade) e é muito mais fácil tirar de quem já mostrou do que quem não sabe”, afirmou o comandante alviverde.

Após começar muito bem o Brasileirão, com boas jogadas, lançamentos e gols, Matheus Galdezani chamou a atenção e passou a ser um dos xodós da torcida, que o apelidou de Galzidane, e a despertar interesse de outros clubes. A renovação do contrato, inclusive, se tornou um atrativo para a diretoria, que prometeu comprar o passe e estender o vínculo do atleta caso alcançasse a marca de 25 mil sócios.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

Antes mesmo de chegar a este número, o Coxa anunciou, em junho, o novo acerto, que vai até o final de 2020. Porém, depois poucas vezes ele manteve o mesmo nível das primeiras rodadas, recebendo muitas críticas por parte da torcida, que viu justamente a renovação como um dos motivos para que o atleta não mantivesse o bom rendimento.

Para a partida contra o Vitória, na próxima segunda-feira (28), às 20h, no Couto Pereira, Galdezani será desfalque, por ter recebido o terceiro cartão amarelo diante do Santos.