Quando foi contratado pelo Coritiba, no início de março, o goleiro Alex Muralha chegou sob olhares de desconfiança. Afinal, a última imagem deixada no futebol brasileiro não foi das melhores, uma vez que havia falhado diversas vezes pelo Flamengo, em 2017, e muito perseguido pelos torcedores de todos os times. Álém disso, vinha com a missão de substituir o ídolo Wilson, aumentando ainda mais a pressão.

Porém, um mês depois, o arqueiro já é visto de outra forma pelos coxas-brancas. Em cinco jogos, o camisa 23 sofreu apenas dois gols – sendo um deles contra, de Alan Costa -. Em alguns lances, foi decisivo, com defesas seguras e importantes. No último domingo, Alex Muralha foi um dos heróis do Alviverde, ao lado do atacante Rodrigão, na vitória por 1×0 sobre o Paraná Clube.

+ Leia também: A história da família que acompanhou o Paratiba em um guindaste

Ele salvou o time duas vezes. Na primeira, em um chute à queima-roupa de Jenison, dentro da área. Depois, fez uma linda defesa em cobrança de falta de Itaqui, que tinha direção certa, o ângulo. Atuações que vão mudando a moral e a confiança do goleiro, que desde que chegou ao clube vem, aos poucos, diminuindo a desconfiança e retomando os bons momentos da carreira.

O cartão de visita já havia sido dado logo na estreia. Na goleada do Coritiba por 4×0 sobre o Cianorte, Muralha fez boas defesas. Na sequência, foi tirando aquele frio na barriga que os torcedores tinham quando o adversário chegava na área. A situação é bem o contrária. Coxas-brancas já adotaram o goleiro, inclusive demonstrando apoio e o tratando como um dos principais jogadores do elenco.

Alex Muralha caiu nas graças da torcida. Vai se manter titular na volta de Wilson? Foto: Albari Rosa
Alex Muralha caiu nas graças da torcida. Vai se manter titular na volta de Wilson? Foto: Albari Rosa

“Estou me sentindo muito bem, me adaptei muito rápido. Fiquei muito feliz pelo carinho aqui. Para onde eu vou, todos dizem que estão na torcida por mim, e isso deixa a gente feliz. Temos que trabalhar dentro de campo e fazer isso valer a pena”, disse o camisa 23 do Alviverde, no último dia 22, antes do empate em 1×1 com o Rio Branco.

+ Mais na Tribuna: Coxa já teve prévia da Série B no Paranaense

Ou seja, de lá pra cá a confiança certamente aumentou. Tanto da torcida, quanto dele mesmo, que, pelo menos neste primeiro mês vai deixando pra trás a péssima fase que teve em 2017 e voltando ao grande momento, que foi entre 2015 e o começo de 2017, quando até foi convocado para a seleção brasileira pelo técnico Tite.

No final do mês, se dá início a Série B. A tendência é que até lá Wilson, que já vem realizando atividades de impacto nos treinamentos, esteja à disposição do técnico Umberto Louzer, o que aumentará a concorrência pela titularidade. Uma dor de cabeça do treinador que Alex Muralha quer que aconteça, pra provar que está em alta e merecendo até superar o maior ídolo do atual elenco coxa-branca.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!