Finalista da Copa Sul-Americana de 2016, a Chapecoense conhecerá nesta quinta-feira (24) seu adversário na decisão da competição internacional. Independentemente se o adversário for o Atlético Nacional, da Colômbia, ou o Cerro Porteño, do Paraguai, o time catarinense não poderá jogar a finalíssima na Arena Condá, em Chapecó. Assim, crescem os rumos da imprensa do estado vizinho que o duelo decisivo possa acontecer no Couto Pereira.

Nas redes sociais, torcedores paranaenses criaram um evento pedindo que a final da Sul-Americana seja realizada em Curitiba. Muitas pessoas estão aderindo ao movimentando que foi denominado como: “Chapecoense na Final da Copa Sul-Americana – Vem pra Curitiba”.

“A Associação Chapecoense de Futebol está na final da Copa Sul-Americana e não poderá jogar a grande decisão na Arena Condá, por não ter a capacidade mínima exigida de 40 mil pessoas. A equipe deverá mandar a partida em Curitiba ou Porto Alegre. A capital paranaense seria a melhor escolha para fazer um caldeirão em prol do título da Chapeterror. Vamos fazer a mobilização para que o Indião Condá venha disputar a final na Cidade Sorriso e conquistar por aqui a taça da Sula. #VemPraCuritibaChape”, diz a descrição do evento.

O vice-presidente do Coritiba, Alceni Guerra, afirmou que ainda não recebeu nenhum contato de dirigentes da Chapecoense. Porém, se houver o pedido, o clube está aberto a ajudar o time catarinense e abrigar a decisão da Copa Sul-Americana de 2016.

“Em uma reunião da diretoria do Coritiba, do G5, eu avisei a todos que tinha essa notícia e que eles poderiam pedir o estádio, mas resolvemos não tomar nenhuma posição antes do pedido formal. Não podemos nos manifestar antes do pedido, mas é um clube brasileiro e lógico que gostaríamos de ajudar se houver o pedido”, avisou Guerra.

Após a classificação história da Chape diante do San Lorenzo, na noite desta quarta-feira, o presidente do time catarinense, Sandro Pallaoro, informou que a final não será realizada na Arena Condá e que as opções são Curitiba e Porto Alegre. Além do Couto Pereira, a Arena da Baixada e o Beira-Rio podem abrigar a finalíssima da competição internacional.

“Estávamos conversando com o pessoal da Conmebol e no fim do jogo pessoal queria saber aonde era o jogo. Ainda perguntei se podia, mas a capacidade não permite, não temos tribuna de honra. Infelizmente não podemos jogar em Chapecó e temos até amanhã à tarde e as duas opções são Curitiba e Porto Alegre”, declarou em entrevista ao Globoesporte.com.

“Recebemos contatos do presidente da Federação Gaúcha de Futebol disponibilizando Arena e Beira Rio. O Petraglia, também ofereceu a Arena da Baixada e um período maior de adaptação. O Coritiba também nos ofereceu e vamos analisar”, completou Pallaoro.