Na hora da crise, vale tudo para espantá-la. E o Coritiba tem suas armas. Uma delas é o atacante Geraldo, que pode aparecer no clássico de amanhã, contra o Atlético, ou pelo menos ficar no banco de reservas para entrar no decorrer do jogo. O angolano é conhecido por ser o carrasco do Rubro-Negro. Se depender do retrospecto do jogador contra os atleticanos, o Coxa tem boas chances de alcançar a reabilitação no Campeonato Brasileiro. Autor de gols decisivos, que inclusive já resultaram em dois títulos estaduais sobre o rival, quando o assunto é Atletiba o poder de decisão de Geraldo supera até o do meio-campo Alex – principal nome do Alviverde.

Por isso, o Coritiba fez, ontem, questão de vazar que Geraldo pode atuar amanhã. Quando o nome do angolano é relacionado para o clássico, o Atlético já sabe que deverá ter uma atenção especial em campo amanhã. Somente nesta temporada, o atacante foi decisivo em três Atletibas. Na primeira partida das finais do Campeonato Paranaense, disputada na Vila Olímpica do Boqueirão, Geraldo saiu do banco de reservas aos 38 do segundo tempo e em três minutos em campo – e com dois toques na bola – decretou o empate por 2 x 2. Também no apagar das luzes, mas pela partida decisiva, o jogador marcou o terceiro gol na vitória por 3 x 1 e sacramentou a conquista do tetracampeonato.

Antes disso, ainda em 2010, também saiu dos pés de Geraldo o gol que rendeu ao Alviverde o título de campeão paranaense daquele ano. Iniciava ali a mística de talismã do atacante, que dura até hoje. No Atletiba do primeiro turno do campeonato Brasileiro, válido pela 7.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o angolano saiu do banco de reservas para fuzilar o goleiro Weverton e garantir os três pontos ao Coxa – então líder da competição com 15 pontos. Recém-recuperado de lesão muscular, o adversário a ser enfrentado em seu retorno aos gramados não poderia ser outro senão o Atlético. O técnico Péricles Chamusca deverá confirmar a equipe apenas momento antes da partida, e existe a possibilidade de Geraldo figurar no time titular. O mais provável, entretanto, é que seja utilizado como arma letal para o transcorrer do jogo.