Apresentado oficialmente pelo Coritiba na manhã desta terça-feira (10), o meia venezuelano César Gonzalez, de 33 anos, fará a sua estreia pelo Verdão diante do Juventude, nesta quarta-feira (11), às 19h30, em Caxias do Sul, pelo primeiro duelo da segunda fase da Copa do Brasil. Mas o “El Maestrico”, como é conhecido no seu país, chamou a atenção por abrir mão de disputar a Copa América pela Venezuela para se dedicar, neste primeiro momento, exclusivamente ao Coxa.

“Depois de um mês e meio aqui, foi muita burocracia para conseguir a documentação e hoje já falei que não vou me apresentar na seleção. Fiz um acordo com o treinador para eu focar no clube e decidi não me apresentar na seleção. Em uma data mais para frente, nas eliminatórias, estarei a disposição e o técnico (Rafael Dudamel) preferiu que eu me adapte mais aqui. Vou poder jogar mais partidas aqui e não apenas uma ou duas e depois ir para a seleção”, apontou o meia.

Gonzalez já atuou no futebol argentino, com passagens, inclusive, pelo River Plate, no México, na Colômbia, mas está realizando seu sonho de criança que é jogar no futebol brasileiro.

“Já joguei no futebol argentino e mexicano. Tinha o sonho de jogar na Argentina, já realizei. Sempre tive esse sonho de jogar no Brasil. Meu treinador, quando eu era pequeno, era brasileiro e ele sempre quis me trazer para o Brasil. Chegou esse momento, é mais um sonho se realizando. O melhor futebol é do Brasil, é o mais competitivo e onde estão os melhores jogadores do mundo”, cravou o venezuelano.

Depois de quase dois meses da chegada de Gonzalez ao clube, o técnico Gilson Kleina afirmou que a demora para a regularização da documentação fez o jogador perder o entusiasmo, mas garantiu que, desde a semana passada, quando o nome do atleta saiu no BID da CBF, a motivação voltou e ele está pronto para fazer a sua estreia. O comandante enalteceu ainda a qualidade que o “El Maestrico” dará ao time.

“Quando ele chegou foi criada uma atmosfera muito legal. Burocraticamente as coisas não evoluíram e o nível de entusiasmo baixou um pouco. É até normal. Mas na semana tudo foi regularizado e a gente voltou ver no semblante dele de novo uma energia bacana”, contou. “É um jogador que chama a atenção pela qualidade técnica, é experiente. É um meia organizador que procura espaço, tenta sair da marcação e tem recurso para isso. Ganhamos vários recursos com ele”, concluiu Kleina.