Com muitas desculpas e poucas promessas, Ivo Wortmann está de volta ao Coritiba. Aos 59 anos, ele chega com a missão de dirigir o clube no histórico ano do centenário. Sem tempo a perder, já começou a trabalhar na avaliação do elenco para 2009. Antes, porém, fez questão de dar algumas explicações à torcida alviverde.

Apresentado oficialmente na manhã de ontem, Wortmann não esperou ninguém tocar no assunto. Foi logo se desculpando por ter trocado o Coxa pelo Cruzeiro sete anos atrás, em sua primeira passagem pelo clube. “Foi o maior erro da minha vida”, destacou.

Em 2001, Wortmann trocou o bom trabalho que fazia no Coxa por uma proposta do time mineiro. Ontem, ele tentou encerrar a questão de uma vez por todas, mas acabou transformando-a no principal assunto da entrevista coletiva realizada na sala de imprensa do Couto Pereira.

A conversa, porém, não ficou por aí. O novo técnico falou sobre a responsabilidade de dirigir o Cori num ano especial, colocou a Copa do Brasil como uma das prioridades na temporada e avisou: “Títulos não se prometem. Trabalha-se para conquistá-los”.

Confira a seguir o que disse o novo técnico alviverde em seu retorno ao Alto da Glória.

Desafio

Estou voltando a um clube que tenho um carinho muito grande e que me abriu as portas no futebol brasileiro. É um ano especial para o Coritiba. Sinto-me privilegiado por ter sido escolhido. O desafio será aprimorar o trabalho que foi muito bem feito em 2008.

Desculpas

Antes que perguntem, minha saída do Coritiba em 2001 é um assunto muito bem resolvido. Reconheci meu erro e já me desculpei publicamente. Aquele episódio aconteceu em função do deslumbramento de quem recém tinha voltado para o Brasil e da falta de uma maturidade maior, que hoje eu posso dizer que tenho. Para mim é assunto encerrado. Minha presença aqui significa que as portas ficaram abertas. Estou voltando em condições de conquistar os títulos que o Coritiba precisa.

Torcida

A reação não me preocupa. Respeito muito o torcedor e entendo a reação que teve em 2001 (Wortmann foi recebido com uma chuva de moedas no Couto Pereira, após ter deixado o clube). Aquele foi o maior erro que cometi na minha carreira e não gostaria de repeti-lo nunca mais.

Pressão

Qualquer profissional tem que aprender a lidar com pressão. Nós agimos com a razão. O torcedor, com a emoção. Temos que nos preparar para fazer o melhor. Títulos não se prometem. Trabalha-se para conquistá-los.

Libertadores

Sempre existe possibilidade. As equipes do Paraná já disputaram essa competição e o Coritiba tem condições para isso. O modo mais fácil de chegar à Libertadores é a Copa do Brasil.

Por isso é importante um bom planejamento e ter a base da equipe definida desde o início do ano. Pela estrutura que tem, está na hora do Coritiba buscar essas conquistas.