A falta de regularidade talvez seja o grande pecado de times fracassaram nas últimas edições da Série B e, consequentemente, não conseguiram o acesso à primeira divisão. Como já aconteceu em 2018, o Coritiba parece não ter aprendido com os erros e vive um efeito montanha-russa na edição deste ano da competição. Depois de um início ruim, conseguiu se recuperar, chegou a brigar pela liderança, mas voltou a oscilar e, seis jogos depois sem conhecer vitórias, saiu do G4 e já aparece na oitava colocação.

Diante da fase ruim, do jejum de vitórias e das quatro derrotas seguidas que sofreu, a diretoria do Coritiba decidiu fazer algumas mudanças. Sobrou, então, para o técnico Umberto Louzer. Jorginho, tetracampeão mundial com a camisa da seleção brasileira, mas sem passagens de destaques por clubes que comandou, terá agora a missão de recolocar o Coxa no caminho das vitórias na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

+ Confira a classificação da Série B

O novo comandante, que será apresentado oficialmente à imprensa nesta terça (25), no CT da Graciosa, terá um caminho complicado pela frente, que inclui devolver a confiança para o time. A mesma que, há algumas rodadas, fez o clube brigar até pela liderança da Segundona e que encheu de esperanças o torcedor de que o Verdão, em 2020, estaria novamente na elite do futebol brasileiro.

O ano do Coritiba, na verdade, vem sendo de altos e baixos. O primeiro trimestre foi conturbado, inclusive com a demissão do técnico Argel Fucks e a chegada do técnico Umberto Louzer. Foram dois vice-campeonatos nos dois turnos do Campeonato Paranaense e a eliminação precoce da Copa do Brasil para o modesto URT-MG. Na Série B, o começo também não foi dos melhores.

Jorginho já comandou o primeiro treino no Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba
Jorginho já comandou o primeiro treino no Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba

Nas primeiras seis rodadas, o Coritiba conseguiu vencer apenas duas vezes. Mas o ponto forte da diretoria foi conseguir trazer de novo o torcedor para o seu lado. As promoções nos valores dos ingressos (chegaram a custar R$ 5 por compromisso) feitas nos jogos durante o primeiro turno foram sucesso. O Couto Pereira ficou lotado em todas as partidas e ajudaram o Verdão a conseguir resultados importantes.

Mas no meio do caminho, a irregularidade do Coritiba fez o técnico Umberto Louzer balançar. O treinador foi a Campinas para enfrentar o Guarani na última rodada antes da parada para a Copa América sabendo que nem um empate serviria para conseguir se manter no cargo. A vitória veio e o comandante ganhou sobrevida a frente da equipe alviverde.

+ Ouça os pitacos do timaço da Tribuna no podcast da semana

Um mês se passou. A esperança de que o Coritiba retomaria seu caminho na Série B caiu por terra com uma péssima atuação acompanhada da derrota para o Criciúma, fora de casa. A pressão voltou e, se não fosse a vitória sobre o São Bento, na rodada seguinte, as mudanças no departamento de futebol já teriam sido feitas.

Mas foi justamente nesse jogo que o Coritiba acelerou e subiu na montanha-russa. Com atuações seguras e convincentes, o time arrancou na Série B. Foram nada menos do que dez jogos de invencibilidade. Seis vitórias nesse período. O melhor momento do Coxa na temporada, quando chegou a brigar pela liderança.

O torcedor, nesse momento, tinha a certeza de que o acesso à primeira divisão seria questão de tempo. Um novo plano de sócios foi lançado. Houve uma boa adesão da torcida, mas o time não respondeu em campo. O Coritiba passou a ser uma equipe previsível e sem repertório. Vieram então atuações ruins e, sobretudo, a escassez de bons resultados, custaram o emprego do técnico Umberto Louzer.

É com esse cenário que o técnico Jorginho assume o comando do Coritiba. Já são seis jogos sem vitórias. A reação precisa ser imediata, a começar pelo duelo deste sábado (28), diante do América-MG. Somente assim o time seguirá brigando na parte de cima e mantendo alta a esperança de que conseguirá voltar à primeira divisão de 2020.

Leia mais na Tribuna:

+ Coxa confirma Jorginho como novo treinador
+ Deputado quer proibir jogos depois das 20h30 no Paraná
+ Jorginho chega com mais opções pra escalar o time