Faltou malandragem para o Coritiba sair do Mato Grosso com a vitória. Essa foi a avaliação do técnico Jorginho após o empate do Coxa em 3×3 com o Cuiabá, na noite de terça-feira, na Arena Pantanal. A partida em atraso que os times disputaram pela 24ª rodada poderia ter sido um importante diferencial para o Alviverde na luta pelo acesso. O time esteve três vezes à frente do placar, mas em todas cedeu a igualdade ao adversário.

Em diversas situações do embate, o Verdão estava com o jogo nas mãos, porém deixou os donos da casa igualarem, sem conseguir segurar as vantagens parciais. Os dois primeiros gols do Coritiba e também do Dourado foram marcados a partir de lances de bola parada.

Ao fim da partida, o treinador mostrou sua insatisfação com a postura dos atletas em campo que não souberam administrar o fato de estarem na frente no placar. “Era o momento de manter a bola e tomamos o contra-ataque. Foi a (falta de) atenção na bola parada e nesse momento tem que ter mais malandragem, colocar a bola debaixo do braço e deixar o tempo passar. Não cuidamos e acabamos tomando um contra-ataque, ninguém pressionou e sofremos um gol muito bem feito”, explicou.

Mesmo descontente com o resultado, o comandante coxa-branca fez questão de destacar que nem tudo que aconteceu no jogo foi desastroso. Ele elogiou a intensidade dos dois times e destacou a qualidade individual de alguns jogadores do Cuiabá, como Jean Patrick e Paulinho, que fizeram a diferença para os gols dos adversários.

+ Confira a classificação completa da Série B!

“Quando você sofre um empate como esse, fica o sabor de derrota, mas dizer que tudo deu errado não é verdade. Foi uma grande partida. Sabemos o quanto eles têm jogadores que batem muito bem na bola”, detalhou, mais uma vez lamentando a falta de ‘malícia’ por parte de seus atletas.

“Ficou nítido nos gols que tomamos que deveríamos ter mantido a posse de bola no campo do adversário para gastar o tempo”, arrematou Jorginho.