Enquanto o Coritiba cresce em campo, com o comando tranquilo de Pachequinho e o apoio efetivo de todos os jogadores, fora de campo um nome ganha cada vez mais espaço. Juliano Belletti, que há seis meses era comentarista de TV, hoje acumula os cargos de diretor executivo internacional e diretor de comunicação e marketing do clube. Passa a ser um dos homens mais poderosos do Alto da Glória, e seus planos de “internacionalização” do Coxa, até agora sem resultados visíveis, poderão ter maior espaço. Ele, como personagem, já tem bastante.

Belletti foi contratado no final do ano passado. Paranaense de Cascavel, o ex-jogador foi chamado com o objetivo de internacionalizar o Alviverde. “O Coritiba espera que eu represente a marca do clube quando eu viajar para o exterior, estreitar relações com empresas, agentes e clubes internacionais. Graças a carreira que eu tive eu vou poder ajudar muito nisso”, disse ele, em sua apresentação, rodeado pelo presidente Rogério Portugal Bacellar e pelos vices Alceni Guerra e José Fernando Macedo. Hoje, eles formam o quarteto do poder do Coxa.

A primeira tacada de Belletti foi audaciosa. Sugeriu a contratação de um jogador de renome internacional para reforçar o Cori – o objetivo era agitar o mercado, mais até que melhorar o time. Aí veio o nome: Ronaldinho Gaúcho. Alceni Guerra se empolgou, Rogério Bacellar foi convencido e a negociação com Assis, irmão e empresário do atleta, foi iniciada. “Estamos precisando tornar o Coritiba um clube conhecido mundialmente para atrair empresas para patrocinarem a nossa camisa. Essas empresas exigem que exista um grande nome no time. Por isso, o Belletti está procurando esse craque”, disse Alceni à época.

Foram quase vinte dias de idas e vindas em que a diretoria do Coritiba realmente acreditou que Ronaldinho viria para o Alto da Glória. Enquanto isso, o craque rodava o mundo participando de eventos comerciais, festas particulares, baladas VIP, jogos amistosos. Até enfim o Coxa desistir do negócio. E apesar de tudo dizer que estava tudo certo. “Todos viram a repercussão que deu no mundo todo, puxou o Coritiba para a primeira página dos jornais e sites do mundo todo”, festejou Alceni. “Com a possibilidade de o Gaúcho jogar, o Coritiba voltou a ficar em evidência, a nível nacional e internacional. Consegui. Chamei atenção de muita gente lá fora que mandou mensagem e e-mail, me chamou para conversar”, afirmou Belletti.

Leia também! Definidas as dez primeiras rodadas do Brasileirão! E o Coxa estreia numa segunda!

Na mesma entrevista, para o site do Coritiba, Juliano Belletti informou que estava em andamento uma parceria com o Villareal, da Espanha, clube em que ele atuou. “O Villareal me convidou para que eu apresentasse o Coritiba para gerar novos negócios. Foi muito legal a viagem, fui muito bem recebido. Nos dois meses procurei conhecer o clube. Quanto mais informações tivesse, melhor apresentaria o Coxa aonde fosse. Demos um passo para um negócio onde prefiro não falar, porque às vezes atrapalha”, contou.

Belletti na campanha de sócios do Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba FC
Belletti na campanha de sócios do Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba FC

Ao mesmo tempo, ele virava garoto-propaganda do Coxa. Ao lado de Kléber, principal idolo do time, e de torcedores escolhidos pelo departamento de marketing, ele estrela a campanha veiculada na TV aberta e nas redes sociais. E é o principal personagem nos outdoors espalhados pela cidade, aparecendo mais até que o Gladiador.

Agora, ele assume o departamento de marketing e comunicação no lugar de Gustavo Hauer, filho do ex-presidente Marcos Hauer. Juliano Belletti terá papel decisivo no novo posicionamento do Coritiba nas redes sociais, principalmente após o “Atletiba do YouTube”, e também vai participar da discussão sobre os caminhos que o clube vai trilhar na relação com sócios, patrocinadores e mídia – inclusive detentores de direitos de transmissão e possíveis interessados nestes direitos. Passa ser o diretor remunerado mais poderoso do Alto da Glória.