Campeão de cartões no Coritiba, o volante Leandro Donizete volta ao time no sábado sem medo de tomar mais um e aumentar um número que não é nada agradável.

Em 11 jogos até aqui no Brasileiro da Série B, o jogador foi amarelado nove vezes e, com isso, desfalcou o Alviverde em três das 14 rodadas até aqui. Mesmo assim, ele garante ter a confiança da comissão técnica e credita a quantidade de advertências à função em campo e/ou erros de arbitragem. Agora ele promete dar uma amenizada nos carrinhos para ficar menos de gancho e não dar brechas aos reservas.

“Está acontecendo, isso aí é fato. A gente precisa matar uma jogada e estou eu num lance em que o juiz ele está louco para dar cartão para o time. Acaba sobrando para mim”, analisa Donizete.

Para ele, a própria equipe do Coxa começou assim a competição, mas isso deve diminuir a partir de agora. “Alguns cartões são merecidos porque eu mato a jogada, mas outros são exagerados, de faltas simples, uma trombada que você dá e eles dão cartão, mas não é só para mim. Nossa equipe toma muitos cartões, foi assim no começo”, pondera o volante.

De acordo com ele, apesar de tentar evitar, todo volante está sempre correndo esse risco. “Tem muito contato, a gente está sempre marcando em cima e às vezes você exagera na força”, aponta o jogador, que promete diminuir esse índice de amarelos.

“Estou com a consciência tranquila, conversei com o Ney (Franco, técnico) e ele me passou confiança. Vou pensar duas vezes antes de dar um carrinho para não dar brecha para a juizada”, avisa.

Pois se continuar nesse ritmo e tomar cartões, ele abre oportunidades para os reservas como Andrade e Willian. “A concorrência está grande e não pode vacilar”, constata Donizete.

Além dele, quem também vem sendo “premiados” com os amarelos e vão ficar ou já ficaram de gancho são Dudu e Marcos Paulo com quatro e Rafinha, Jeci, Angelo, Edson Bastos e Lucas Mendes com três cada um. O restante do time ainda não cumpriu suspensão por amarelo, mas Marcos Paulo, Rafinha, Triguinho, Pereira e Ariel foram expulsos.