Indicado pelo técnico Ney Franco, o novo lateral-esquerdo do Coritiba, Luciano Amaral, descarta a pecha de “apadrinhado” e promete mostrar serviço para se tornar titular da equipe.

Contratado para suprir a carência na posição, ele já deverá enfrentar o Corinthians, se a documentação estiver legalizada. Mas garante que está preparado inclusive para fazer uma função mais defensiva a pedido do treinador.

No entanto, se Ney quiser, ele vai mais à frente. “A minha característica é o que o treinador pedir. Se ele quiser que eu apoie, eu apoio, se ele quiser que eu defenda, eu defendo”, avisa o jogador.

Para ele, o treinador irá definir qual o melhor posicionamento em campo. “Eu acho que temos que ser inteligentes e cumprir as ordens e não tem uma característica que diga que eu sou melhor nisso ou naquilo. O que o treinador me pedir para fazer eu vou estar apto para fazer”, promete.

Então você seria uma espécie de afilhado de Ney? “Não, não sou afilhado de ninguém, não. Sou afilhado de Deus, meu pai é Deus e acho que o treinador conhece e sabe os jogadores que estão no mercado. Fui escolhido e espero corresponder”, avalia Amaral, que assinou contrato até dezembro do ano que vem.

Em Portugal, ele passou dois anos e meio atuando pelo Vitória de Guimarães e retornou ao Brasil este ano para defender o América/RN, mas numa curta passagem.

“Passei um mês lá, tive um problema com meu irmão e tive que sair, não foi nada demais e já está tudo resolvido. Joguei quatro jogos e saí”, relembra. E a chance no Coritiba? “Estou muito feliz por vestir a camisa de um clube grande do Brasil. Estava fora, em Portugal e estou retomando a minha carreira aqui. Estou tendo uma oportunidade muito boa e espero corresponder às expectativas”, finaliza Amaral.