Oficializados ontem como novos reforços do Coritiba para a sequência do Campeonato Brasileiro, o meio-campo Lúcio Flávio e o atacante Kléber podem dar um pouco mais de experiência ao time coxa-branca para o clássico Atletiba de domingo, às 16h, na Arena da Baixada. Vontade não falta para os dois jogadores entrarem em campo no principal clássico do futebol paranaense, mas a escalação ainda depende da regularização da documentação e da vontade do técnico Ney Franco.

O meio-campo Lúcio Flávio, dos dois, é o que tem mais chances de jogar contra o Atlético. Treinando no clube há duas semanas, o novo candidato a camisa 10 está em boas condições físicas para ajudar o Coritiba no clássico. “Já vinha treinando e acabei intensificando mais aqui no Coritiba. Depende da regularização da documentação e isso ocorrendo, estou em boas condições físicas e capaz de suportar parte do jogo contra o Atlético”, avisou Lúcio Flávio.

Mais cauteloso, Kléber Gladiador, que apenas treinava em separado no Grêmio e não joga uma partida oficial desde o final da Série B do ano passado quando ainda defendia o Vasco, não escondeu a vontade de estar em campo, mas avisou que não quer queimar etapas para não se prejudicar para a sequência do Campeonato Brasileiro.

“A vontade de estar ajudando é muito grande, independentemente de jogar ou estar com o grupo. Lógico que não depende só da gente, mas de toda a situação, da comissão técnica. Estou um bom tempo sem atuar e o nível de competitividade do Campeonato Brasileiro é muito grande. Não adianta pensar nesse jogo e depois ter um problema para o restante da competição. Vamos ver a questão dos papéis e ver com a comissão para ter alguma definição nesta semana”, pontuou o novo centroavante coxa-branca.

Mais do que tentar ajudar o Coritiba na fase ruim que vive no Campeonato Brasileiro, os dois novos reforços do Coritiba acreditam que o clássico Atletiba pode ser o ponto de partida que a equipe precisa para mudar seu rumo dentro da
competição.

Segurança

O primeiro Atletiba na remodelada Arena da Baixada servirá como um teste inédito para o esquema de segurança do clássico, especialmente dentro do estádio. Sem fosso e sem alambrado, o controle das torcidas exigirá uma atenção extra do policiamento.

“A cultura das novas arenas é pensando na paz e na conscientização dos torcedores. Mas claro que, por ser um Atletiba, existe a preocupação e estamos muito atentos”, explicou o responsável pela Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), Clóvis Galvão. (Ana Luzia Mikos).

Orgulho! Leia mais do Coxa na coluna do Massa!