Pela primeira vez, o técnico Marquinhos Santos terá a chance de repetir a mesma escalação do Coritiba em dois jogos consecutivos. Algo considerado fundamental. “É importante nesta reta final manter o padrão ao qual já estão acostumados, e dar sequência para que possamos desenvolver esta filosofia de jogo”, explica o comandante alviverde.

Entretanto, a única coisa que deve se repetir será a formação, uma vez que o padrão de jogo deve ser alterado. Diante do melhor ataque do Brasileirão (ao lado do Fluminense) com 55 gols, a preocupação é grande, principalmente com Ronaldinho Gaúcho. Porém, nada de marcação especial. “Qualquer um ali a gente tem que marcar. Respeitamos o Ronaldinho, mas o Atlético Mineiro tem uma equipe qualificada”, alerta o volante Gil.

O treinador coxa-branca foi mais além e lembrou que não são só os 11 titulares do Atlético-MG que exigem cuidado. “O Atlético Mineiro montou um elenco muito forte. O Cuca faz um excelente trabalho e a nossa preocupação não é só com um ou dois jogadores. Eles têm um elenco forte, com o Neto Berola e o Leonardo, que entram no decorrer do jogo e podem desequilibrar”, afirma Marquinhos.