Diante da propagação do vírus A (H1N1) da nova gripe, o mundo da bola fez hoje a sua primeira vítima. Trata-se do meio-campista húngaro Krisztian Vadocz, do Osasuna (ESP). O jogador foi afastado da equipe por estar com o vírus. No Brasil não há nenhum caso confirmado dentro do futebol, mas alguns clubes já começam a orientar seus profissionais no sentido de minimizar os riscos.

O coordenador do departamento médico do Coritiba, Lúcio Ernlund, palestrou para os jogadores na manhã desta terça-feira (28) no Couto Pereira esclarecendo aos atletas sobre a Gripe H1N1. Precauções, preocupações e mitos foram alguns dos temas abordados.

Ernlund usou como foco da conversa os cuidados com a higiene pessoal, que contribui na prevenção gripe A e também de outras doenças. “São ações de higiene que esquecemos como são importantes. Em um momento como este, no qual um novo vírus surge como risco, tomamos estas lições básicas como regra, mas não podemos deixar de lado a importância destas precauções no nosso dia-a-dia”, afirmou Ernlund.

O médico fez questão de frisar que não há motivo para pânico e desespero quando se trata da nova gripe. Dentro do Alviverde, cuidados estão sendo tomados em todas as frentes de trabalho que tenham relação com os atletas do clube. Novas orientações estão sendo passadas à equipe de copa, enfermeiros e médicos, que têm como indicação a utilização de álcool em gel para evitar a proliferação de bactérias.