Contra a Ponte Preta ele marcou um golaço após lançamento primoroso de Triguinho e contra o Santo André ele iniciou o caminho da vitória do Coritiba ao criar a jogada do gol de Marcos Aurélio. Ele é o meia Enrico, que já alternou titularidade, reserva e momentos até sem ser relacionado para jogos e agora não sai do time de jeito nenhum. Polivalente, no Campeonato Brasileiro da Série B ele tem se destacado atuando no ataque, na armação, na ala-esquerda e onde mais for necessário como na partida de sábado contra o Bragantino no interior de São Paulo.

“Eu venho fazendo, do meu ponto de vista, uma boa Série B, tanto eu quanto a equipe, e fico feliz porque ter uma sequência de jogos, venho há muito tempo sendo titular da equipe e participando dos jogos e feliz por estar contribuindo da maneira que eu posso e espero que nesses últimos 12 jogos restantes eu possa ser importante para a equipe”, avalia o jogador. Os bons momentos fizeram com ele ganhasse a concorrência contra Dudu (na reserva) e Renatinho (que acabou sendo emprestado ao Atlético-GO).

Independente disso, para o meia é importante contribuir fazendo gols importantes, mas isso depende do posicionamento que recebe. “São gols importantes como esse último contra a Ponte Preta, mas eu acho que eu tenho um pouquinho mais de responsabilidade de fazer gols quando jogo como um segundo atacante, mas venho atuando como meia e como ala e nos jogos tenho obrigações diferentes de armações de jogadas de gol como foi contra o Santo André e estou muito feliz de estar jogando e ajudando a equipe”, aponta Enrico, que tem 26 anos.

Mas ele garante que esse sucesso não pode mudar a forma do time atuar. “A gente sabe das dificuldades que encontramos dentro do campeonato, mas estamos a sete pontos do quinto colocado e o objetivo é cada vez mais distanciar e conseguir a classificação o mais cedo possível”, projeta. E contra o Bragantino? “A gente sabe que é um time chato de jogar contra, um time alto e no campo deles sempre procuram jogadas de bola parada. Temos que ter um poder ofensivo bom para a gente buscar a vitória”, finaliza Enrico.