O Coritiba tem exatamente duas semanas para ainda tentar reforçar seu elenco para conseguir o acesso à primeira divisão. A missão não é fácil, já que as competições no Brasil estão em andamento e chegando na reta decisiva. Pior do que isso, o clube esbarra na falta de vontade de atletas que não querem disputar a Série B e também em dívidas deixadas pela antiga gestão do clube, que acabam dificultando possíveis negociações.

O técnico Tcheco admitiu a busca por novos reforços, mas destacou a dificuldade do mercado neste momento. “Empresários não foram pagos. Clubes que o Coritiba tem dívida e não liberam. Jogadores que não querem jogar a Série B. O presidente está tentando arrumar a casa, mas não é fácil”, apontou o treinador.

Um desses casos citados pelo comandante coxa-branca é o do lateral-esquerdo Romário. O jogador está no Ceará, mas pertence ao Santos. No entanto, a diretoria do Peixe só liberaria o atleta caso o Alviverde pagasse a dívida do ano passado referente aos empréstimos do zagueiro Cléber Reis e do meia Rafael Longuine.

Talvez agora, com a chegada do diretor de futebol Paulo Pelaipe, que é mais experiente e tem um conhecimento maior do mercado do futebol, o Coritiba consiga trazer novos reforços para a sequência da Série B. Além disso, a intenção da diretoria com a contratação do profissional é também de melhorar a gestão do vestiário e o elo de comunicação entre jogadores e comissão técnica com a direção.

Confira a classificação completa da Série B

Se optar pelas características das últimas contratações realizadas, o Coxa deve buscar jogadores mais experientes e que cheguem em condições de vestir a camisa imediatamente. Recentemente, o clube contratou o volante Uillian Correia, o zagueiro Rafael Lima, o meia Carlos Eduardo e os atacantes Jonatas Belusso e Guilherme.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!