Há 20 anos surgia o mais conhecido atualmente dos hinos do Coritiba. Fruto da inspiração do folclórico cantor e boêmio Francis Night, com algumas pitadas do saudoso locutor esportivo Lombardi Júnior, “Coritiba, amor eterno” virou referência para a torcida mesmo não sendo “oficial”.

Assim como outros grandes clubes, que têm composições aprovadas como a representante das suas cores, esta exprime a paixão que o torcedor tem pelo clube do coração.

Segundo o autor, a inspiração para a letra veio do título de 1986, quando o time conseguiu quebrar um jejum no estadual e a galera pôde soltar novamente o grito da garganta.

Paraná-Online – Como surgiu a ideia de fazer um hino para o Coritiba?

Francis Night – Nos idos de 1986, eu assistia ao jogo decisivo na Vila Olímpica, Pinheiros 0 x 1 Coritiba, e todos nós coxas-brancas, vivíamos a empolgação e a euforia da conquista do Brasileiro de 1985. No momento do gol um garoto de uns 12 anos levanta os braços aos céus e, naquele momento da vibração emocionada daquele gesto, eu tirei o verso “Oh! Glorioso, como é bom teve ver campeão de novo’. Naquele momento, no gol do Índio, deu pra sentir que nós seríamos os campeões estaduais daquele ano. Mesmo sendo campeão brasileiro de 1985, a torcida coritibana desejava muito ser campeã paranaense, pois a última conquista tinha sido em 1979. Em 1988, a diretoria cogitava a criação de um hino novo para o clube, queriam fazer um concurso que não foi realizado. Em 1989, a convite da diretoria participei do disco “Coritiba campeoníssimo’ em homenagem aos 80 anos do Glorioso já com uma música elaborada com o popular refrão.

Paraná-Online – Como surgiu a parceria com o Lombardi e quem foi responsável pelo que na canção (música e letra)?

Francis – Em conjunto com o Coritiba, a Rádio Clube, através do Lombardi Júnior, produziu o disco “Coritiba campeoníssimo’. No momento da gravação, eu levei várias letras de músicas que tinha e fiz ao clube do coração. O Lombardi sugeriu alguns tópicos de mudança na letra, que era mais extensa. Ele preferiu deixá-la menor, pra facilitar o cântico dos torcedores. Lombardi foi muito importante pois quando eu cantei pela primeira vez em um jantar da diretoria no dia 28 de agosto de 1989 ele me falou “se prepara que amanhã você vai gravar essa música em homenagem aos 80 anos do Coritiba’.

Paraná-Online – Por que não é o hino oficial do Coritiba?

Francis – Meras formulações… Quem gravou a música “Coritiba eterno campeão’ foi o clube. A letra está inscrita em livro ata de diretoria. O livro ata da reunião é um documento sério e eterno. Se isto não é oficial… Sem contar que é o preferido em todas as pesquisas já realizadas ate hoje.