Em uma estreia, ninguém melhor do que um estreante para se destacar. E se era a primeira rodada do Campeonato Brasileiro, a primeira partida do Coritiba no Couto Pereira, também era o primeiro jogo de Tomas com a camisa alviverde. E uma estreia apressada virou uma noite especial. Nesta segunda-feira (15), saído do banco, o meia foi o destaque da vitória sobre o Atlético-GO por 4×1. A única diferente foi que ele não fez só o primeiro gol dele pelo clube. Já se empolgou e fez não só o primeiro, mas também o segundo. E os dois de falta.

Veja como foi o jogo no nosso Tempo Real!

Tomas era uma opção de Pachequinho, que talvez iniciava a partida como a grande atração da noite – afinal, era seu primeiro jogo como técnico efetivo do Coritiba após três anos de períodos de interinidade. Ao lado do meia e do treinador no banco estava outro personagem da noite, Alecsandro, de quem se esperava muito. Mas a sequência da partida levou o camisa 85 a não estrear diante do Dragão.

Uma partida que desde o primeiro instante foi movimentada. Começou com pressão alviverde, com duas tentativas de Matheus Galdezani. Depois Walter, totalmente forma de forma, ameaçou o gol de Wilson. Até que veio o lance que mudou a história do jogo. Ainda eram 16 minutos quando Anderson pediu para sair. Irritado, mas reclamando de dores na coxa, o meia foi substituído por Tomas. O ex-jogador do J. Malucelli pegou uma fogueira – entrar na vaga do principal articulador do Cori.

Veja a tabela e a classificação do Campeonato Brasileiro!

Ele entrou no momento em que o jogo ficou equilibrado, e que o Coxa reclamou com razão de um pênalti de Ricardo Silva. Mas pouco depois os donos da casa abriram vantagem. Primeiro com Henrique Almeida, recebendo belo passe de Neto Berola. Depois, foi o próprio Berola, chutando de longe – o goleiro Klever aceitou, foi um frango daqueles. O Dragão também tinha motivos para falar da péssima arbitragem, que anulou um gol legal de Everaldo. E o primeiro tempo acabou 2×0.

No segundo tempo, mais dois jogadores alviverde sentiram lesões e pediram para sair. Em cinco minutos, Alan Santos e Neto Berola foram substituídos por Jonas e outro estreante, Getterson. As mudanças desarrumaram o Coritiba, que passou por dificuldades. Em três oportunidades, Wilson se virou para defender. Na quarta oportunidade, Walter mostrou que o talento supera o peso e marcou um belo gol por cobertura.

Foi quando Tomas, até então preocupado em compor o meio-campo, apareceu para decidir a partida. E em cobranças de falta, uma carência do Coritiba desde o fim da carreira de Alex. Primeiro cobrando colocado, bem no alto, a bola batendo no travessão e vencendo o goleiro. O gol foi minutos depois do Dragão ter marcado, anulando a reação dos visitantes. Pra fechar, uma cobrança malandra, de longe, com curva e força, contando também com a ajudinha de Klever. Geralmente se diz que o início de sucesso é um “começo com o pé direito”. Mas o Coxa começou mesmo foi com o pé esquerdo de Tomas, seus dois gols de falta e um 4×1 na conta.