Mais uma vez, o Coritiba teve suas chances de reação brecadas pela falta de qualidade nas finalizações. Ao longo de 90 minutos, acrescido do tempo extra, os homens de área, apesar das oportunidades ao longo da partida, não tiveram competência para empurrar a bola para as redes. ‘Tenho que bater na mesma tecla. Não conseguimos, criamos bastante oportunidades e eles tiveram uma e fizeram o gol. É o que eu venho falando: estamos numa fase que não podemos errar. Erramos, tomamos o gol e eles saíram com a vitória. Agora é pensar no Cruzeiro em casa’, disse o atacante Júlio César.

Em determinados momentos do primeiro tempo, o Coritiba chegou a ter o domínio da partida, criando boas oportunidades de gol – todas desperdiçadas. Na etapa complementar, as chances, embora rareadas, também existiram. Com as alterações processadas pelo técnico Péricles Chamusca, a equipe chegou a ter sua linha de frente compostar por três atacantes. Mas novamente o gol alviverde, que já perdia por 1 x 0, não aconteceu. “Não tem o que falar. As coisas não estão acontecendo. A gente ta criando, mas a bola não entra. Temos que encontrar uma solução para isso aí. Está difícil”, lamenta Robinho.