O técnico Ney Franco exigiu o comprometimento dos jogadores com a disciplina dentro de campo no retorno da Série B, que acontece terça-feira. Na fase pré-Copa da Segundona, esse foi o calcanhar de Aquiles do Coxa.

A ponto de, contra o Bragantino, o Alviverde ter quatro desfalques. O lateral-esquerdo Triguinho e o volante Marcos Paulo tomaram gancho do STJD, e o também volante Leandro Donizete e o meio-campista Rafinha receberam o terceiro cartão amarelo e cumprem suspensão.

Por isso, o treinador “bateu nessa tecla”, durante a intertemporada, tanto quanto o trabalho técnico e tático. “Na minha avaliação, a parada foi benéfica para avaliar o que a gente tinha feito e corrigir outras. Uma delas era o problema disciplinar, já que o Coritiba foi uma das equipes que mais tomou cartões nessa primeira parte do campeonato. A gente vem batendo na tecla com os atletas para que diminua o índice de cartões”, revelou Ney Franco.

O treinador garante que os jogadores entenderam o recado e deverão tomar mais cuidados com a arbitragem daqui para frente. Se serve de consolo, o “reclamão” Ariel foi embora e evita a média de quase um cartão por jogo na Série B.

Por conta dos desfalques por suspensão, Ney Franco utiliza todo o tempo possível para definir o time. Hoje cedo, no CT da Graciosa, ele pode oficializar a equipe, mas já pistas.

“Com certeza vamos montar uma equipe forte, com o Edson Bastos no gol, o Ângelo, temos o retorno do Pereira, o Jeci e na esquerda entre o Dênis e o Lucas Mendes. Nas vagas dos volantes entram o Andrade e o Ramon e, como o Rafinha não joga, abre espaço para a utilização do Geraldo, que foi bem no torneio em Florianópolis. Ainda temos a volta do Marcos Aurélio, temos o Renatinho, o Dudu e o Enrico. A indefinição fica para os quatro homens que jogam do meio para
o ataque”, antecipa Ney, que ainda incluiu Betinho com probabilidade de jogar, caso seu nome saia no BID da CBF.