Após viver uma espécie de “um dia de fúria” após a vitória sobre o Icasa por 3×0 na terça-feira e acusar “pinóquios” e “judas” de quererem derrubá-lo, o técnico Ney Franco voltou a sorrir e resolveu “passar uma borracha” no assunto. “Isso já está superado. Ali foi um momento de desabafo e prefiro não tocar nesse assunto. É um detalhezinho muito pequeno e não pode jogar toda a campanha do Coritiba (no lixo)”, aponta o treinador do Coritiba.

Dentro do clube, ele garante que está recebendo todo o respaldo. “Estou muito bem posicionado através do Vilson (Ribeiro de Andrade, vice-presidente), do (Ernesto) Pedroso (membro do G9), do (José Fernando) Macedo (membro do G9) e do Felipe Ximenes (superintendente) e a gente está bem seguro do trabalho dessas pessoas e do envolvimento deles e do suporte que eles têm dado para a gente nos momentos difíceis e foram vários momentos difíceis aqui dentro”, destaca.

Para ele, o momento do clube é mais importante do que ficar remoendo o desabafo de terça-feira. “Os jogadores sabem que temos 20 jogos para conseguir o acesso então eu prefiro não tocar nesse assunto”, finaliza Ney. Mas a vitória e a segunda colocação deixaram o ambiente no CT da Graciosa mais leve e o assunto foi levado na galhofa apesar de muitos tentarem descobrir quem seriam os personagens da ira do treinador alviverde. Por enquanto, em vão.