O raio-x do Coritiba nesta Série B do Campeonato Brasileiro comprova a incompatibilidade da campanha do clube com o maior investimento da competição. Atualmente na 10ª posição, mas podendo cair até para a 13ª, o Coxa vai terminar a Segundona de forma melancólica e lamentando muito os erros cometidos durante o ano. Reflexo de um elenco formado às pressas e que passou longe de brigar pelo acesso à primeira divisão.

+ Leia também: Indefinição sobre futuro de Namur pode interferir no futebol do Coxa

O setor ofensivo foi, desde o início da Série B, um dos principais problemas do Alviverde. Com dificuldade na criação e também para achar um camisa 9, o Verdão derrapou neste quesito e tem apenas o 12° melhor rendimento ofensivo, com 39 gols marcados em 37 partidas. Em meio a toda essa dificuldade, o time coxa-branca teve apenas um destaque. Guilherme Parede marcou nove gols na Segundona e se consolidou como um dos goleadores da competição.

A defesa também não foi bem. Na verdade, foi irregular durante toda a Série B. Com 44 gols sofridos, a equipe fica apenas em 12º neste quesito. Reflexo de um time que, sobretudo nas partidas fora de casa, sofreu muito e que acabou sendo outro fator determinante na campanha ruim.

+ Mais na Tribuna: Assembleia é confirma no Coritiba e oposição pensa em G5

Aliás, jogar fora de casa foi o grande problema do Coritiba. Com 14 pontos conquistados em 19 partidas, o time tem apenas o 17° melhor rendimento como visitante. Melhores resultados nos duelos realizados fora do Couto Pereira, sem dúvidas, poderiam ter feito a diferença.

Talvez o único ponto positivo desta campanha foi o aproveitamento no Couto Pereira. O Coxa, que ainda vai enfrentar o Fortaleza, nesta sexta-feira (23), no Alto da Glória, tem o segundo melhor rendimento como mandante. Foram 35 pontos somados diante do seu torcedor, com 64% de aproveitamento. Mesmo assim, o Verdão deixou pontos importantes pelo caminho, como nos duelos contra São Bento, Oeste, Ponte Preta e Sampaio Corrêa.

Confira a classificação completa da Série B

Por fim, outro número que chama a atenção é a diferença da campanha nos dois turnos da Série B do Campeonato Brasileiro. O Verdão, na primeira parte da Segundona, terminou em oitavo e bem perto do G4, quando somou 28 pontos. Claro que o aproveitamento ficou abaixo do esperado, mas a distância para o pelotão de frente, na oportunidade, era de apenas dois pontos.

No segundo turno as coisas não andaram bem. As trocas de técnicos afetaram diretamente no desempenho do time. Assim, o Alviverde tem apenas a 15ª melhor campanha do returno da Série B. Foram 21 pontos somados e a consequência foi ter dado adeus as chances de garantir o acesso à primeira divisão algumas rodadas antes do término da competição.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!