Lamentação e sensação de que poderia ser melhor. O discurso do técnico Pachequinho após a derrota do Coritiba por 2×1 para o Atlético-MG, ma última segunda-feira (18), em Belo Horizonte, não foi muito diferente do que o apresentado nas últimas partidas contra Botafogo e Fluminense. Para o treinador, mais uma vez, o time não mereceu o resultado negativo. Com a derrota, o Verdão disse adeus à invencibilidade de cinco jogos e a defesa foi vazada após quatro partidas.

“No nível que jogamos hoje, de igual para igual, inclusive vários momentos melhor que o adversário. Criamos, chegamos com toques rápidos lá na frente, chegamos ao empate, tivemos um volume muito bom, mas o Atlético-MG tem uma equipe forte e a gente lamenta. Coletivamente a equipe foi muito forte, em todos os setores, e infelizmente naquele último lance poderia ter vindo o empate. Mas a postura, o espírito de luta deles demonstra que podemos tirar só coisas positivas desse jogo”, disse o comandante coxa-branca.

Pachequinho também elogiou alguns jogadores do grupo. “Kazim criou muito pelo lado direito, trabalhou forte naquele setor, ele tem uma presença forte na área. É aquele detalhe, às vezes um jogador como o Kléber sempre vai ser muito bem marcado, sabíamos disso e trabalhamos para ter o elemento surpresa, com o João Paulo e o Alan Santos chegando à frente. E assim aconteceu o gol com o Carlinhos”, explicou .

Com o resultado negativo, o Coxa permanece na vice-lanterna do Brasileirão. O próximo compromisso do Coritiba novamente é fora de casa, contra o Santa Cruz, no Arruda, sábado (23). O técnico coxa-branca sabe que o time não pode mais perder pontos. “Você precisa ter equilíbrio. Entendo que todos querem ganhar, e a gente tem que pensar dessa forma, quero vencer sempre quando vou trabalhar nos jogos. O pensamento do grupo é esse”, comentou ele.