A diretoria do Coritiba está querendo deixar claro que o Couto Pereira é a prioridade do clube. Depois de meses falando em um novo estádio (que não necessariamente seria no terreno do Alto da Glória) e da tremenda polêmica da “Arena Trio de Ferro”, o presidente Rogério Portugal Bacellar fez diversos movimentos que mostram um foco claro na casa própria alviverde.

Começou com as explicações feitas às pressas para o Conselho Deliberativo e para o Conselho Fiscal no início da semana passada. Elas vieram após a divulgação da reunião dos presidentes do Trio de Ferro no Ippuc e dos planos de que o estádio Joaquim Américo fosse compartilhado entre Atlético, Coritiba e Paraná Clube. A diretoria teve que começar ali a mudança do discurso.

Nesse processo, reapareceu o presidente Rogério Bacellar. No assunto estádio, quem ditava o ritmo do Coritiba era o vice-presidente Alceni Guerra. Foi ele quem falou em planos de construção de uma arena multiuso (com teto retrátil e tudo) na região do Pinheirão, de um “novo Couto” ou mesmo da mirabolante proposta de empresários chineses que nunca se concretizou. Todas essas notícias passaram por Alceni.

Agora, foi Bacellar quem conversou com os conselheiros, depois se reuniu na sexta-feira (3) com integrantes da torcida organizada Império Alviverde e enfim assinou no sábado (4) a nota oficial que confirmava que o Coritiba não tinha planos de compartilhar a Arena da Baixada com o Atlético.

E ao mesmo tempo o presidente resolveu dar publicidade às ações da comissão de patrimônio do Conselho Deliberativo, que se reuniu no sábado para tratar do laudo que aponta problemas sérios no setor destinado aos visitantes no Couto Pereira. E o Coxa anunciou as primeiras medidas de ajuste no estádio.

Segundo o clube, em texto divulgado no site oficial, “em breve, as cadeiras da Mauá serão retiradas para dar continuidade ao trabalho, principalmente à impermeabilização, que está sendo feita na área visitante”. Estas e outras obras de manutenção estão previstas para ser encerradas em janeiro do ano que vem. “Obras estão sendo realizadas com sucesso, investimento patrimonial, segurança para torcedores e, principalmente, mostras de que o Coritiba está atento a seus compromissos”, disse Rogério Bacellar, na nota do site oficial.

O que mostra que planos de um novo estádio ficaram para depois. Talvez, para a diretoria que assumir o Coxa após a eleição de dezembro.