O futebol paulista, após a disputa dos estaduais, continua sendo o principal mercado dos clubes das séries A e B na busca de novas contratações para o Campeonato Brasileiro. Com o Coritiba não foi diferente. O clube não fez muitas contratações para a disputa da segunda divisão, mas, dos seis novos jogadores, quatro se destacaram no Paulistão. Essa procura por atletas que são destaques no futebol do Estado vizinho pode ser o pontapé inicial para o retorno à elite do futebol nacional.

O técnico Eduardo Baptista, contratado na semana passada para substituir Sandro Forner, conhece bem o mercado de lá. O treinador comandou a Ponte Preta na disputa do Paulistão e reconheceu que, no início da temporada, os melhores jogadores estão nos times do interior paulista.

“Por isso essas equipes abastecem muitos times da Série B e também da Série A. É um campeonato muito forte, com investimento muito grande da Federação Paulista. Não sei valores, mas o investimento que os times pequenos recebem é grande. Por isso que esses jogadores preferem o Paulista, já que abre portas para times das Séries A e B. Os clubes observam muito o Paulista e dali saem atletas que vão abastecer esses times e por isso acaba sendo um campeonato muito parecido com o da Série B”, frisou Baptista.

Para este início de Série B, o Coritiba contratou do futebol paulista o volante Vinicius Kiss, os meias Jean Carlos e Chiquinho e o atacante Bruno Moraes. Todos eles se destacaram pelos seus times e chegam agora com a missão de devolver o Coxa para a primeira divisão.

A alta competitividade do Campeonato Paulista comparada a outros estaduais faz com que os jogadores cheguem mais preparados em seus novos clubes. Segundo Vinicius Kiss, esse pode ser um diferencial do Alviverde para fazer uma boa campanha na Série B.

“Faz diferença. O São Caetano, onde eu estava junto com o Chiquinho, tirando os quatro grandes, tinha um dos maiores investimentos. Um investimento a nível de Série B. Se estivesse na segunda divisão teria uma das maiores folhas junto com Coritiba, Goiás e Figueirense, por exemplo. É importante estar vindo de um campeonato muito competitivo e importante para o atleta chegar vindo de uma competição assim”, explicou o volante.

Confira a classificação completa da Série B!

Para Jean Carlos, que se destacou pelo Novorizontino, a Série B, por receber muitos jogadores do futebol de São Paulo, se assemelha muito com a característica do Estadual.

“O Paulista é o melhor campeonato que tem no primeiro semestre. Você pega uma experiência legal. Muitos jogadores que disputam o Paulista vão jogar, depois, o Brasileiro das séries A e B. É interessante isso. Você conhece alguns jogadores, Sabe das características, tanto dos que estão do nosso lado, quanto os que vamos enfrentar. Acho que influencia bastante e dá uma confiança a mais para você fazer um segundo semestre ainda melhor”, arrematou o meia coxa-branca.

A tendência é de que o Coritiba traga mais reforços para a disputa da Série B. Eduardo Baptista garantiu que a diretoria está atenta ao mercado e deve definir um nome em breve para reforçar o time coxa-branca. Muito possivelmente, vindo de São Paulo, se depender do ciclo de contratações até aqui.