O presidente do Coritiba, Samir Namur, admitiu em entrevista aos sócios do clube, divulgada na última quinta-feira, que o Coxa errou em algumas contratações na temporada de 2018. Para o mandatário do Verdão, a dificuldade financeira foi imensa e isso acabou pesando para o Coritiba reforçar o seu elenco, principalmente, para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

“Reconheço que neste processo houve erros nas contratações. O departamento de futebol é cobrado constantemente pelo desempenho. Mas, eles seguem as diretrizes da nossa diretoria. Tivemos que reformular todo o elenco, pois tínhamos salários altos e atletas que não queriam ficar para jogar a Série B. A média salarial das nossas contratações é baixa. Na história recente do Coritiba é inédito”, disse o cartola.

Samir Namur também voltou a alfinetar as últimas diretorias, por conta de contratações caras e que pouco fizeram para que o Verdão se reerguesse no cenário nacional. “Aqui não tem desculpa, existe uma gestão. Buscamos a profissionalização, equilíbrio financeiro e uso das categorias de base. Nenhum torcedor pode afirmar que essa diretoria está fazendo algo diferente do que foi prometido. Eu entendo que o Coritiba é grande, mas peço aos sócios que analisem o tipo de planejamento que o clube fez nos últimos anos e as conquistas. O buraco financeiro é grande”, ressaltou o presidente.

Confira a tabela e a classificação da Série B!

Ainda sobre valores, o mandatário alviverde ainda revelou a negociação que resultou no encerramento do contrato do atacante Kléber Gladiador com o Coritiba. “Ficou definido que o jogador não vestisse mais a camisa do Coxa por conta da vontade do atleta de jogar pelo Fluminense. Ele não foi aproveitado lá e voltou. Iniciamos as negociações, em comum acordo, para que houvesse a rescisão do vínculo, que iria até o final deste ano. Serão 48 parcelas pagas ao jogador. Pra gente foi importante, pois aliviamos a folha salarial em R$ 170 mil”, frisou Namur.