O Coritiba deve confirmar na semana que vem a continuidade da promoção de ingressos que fez sucesso neste começo da Série B do Campeonato Brasileiro. O clube ainda não confirmou qual será o valor do pacote de ingressos para os três próximos jogos, contra São Bento, Vila Nova e Botafogo-SP, mas diversos fatores fizeram a diretoria manter os preços especiais dos bilhetes para a sequência da segunda divisão. Além do apoio do torcedor, que lotou o Couto Pereira nos quatro jogos em casa pela competição, o Coxa certamente terá um lucro maior na continuidade da temporada.

Desde que decidiu adotar a promoção de ingressos, o Coritiba não apenas passou a estar no top-3 de médias de público, entre as séries A e B do Campeonato Brasileiro, mas também engordou seus cofres. Nos jogos contra Londrina, Cuiabá e Paraná Clube, quando vendeu o pacote ao valor de R$ 15 para as três partidas, o Alviverde teve um lucro de R$ 560 mil.

+ Leia também: Contestado pela torcida, Pastana segue prestigiado no clube

Os números foram tirados do borderô divulgado no site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A renda bruta desses duelos foi quase o dobro desse valor. No entanto, diversas taxas precisam ser pagas e o percentual do que precisa ser pago é feito de acordo com o valor do ingresso unitário de R$ 10, que é o mínimo exigido em competições organizadas pela entidade máxima do futebol brasileiro.

Só que grande parte do público que lotou o Couto Pereira nas três partidas aderiu ao pacote promocional e pagou apenas R$ 5 por jogo. Mas nas três oportunidades, alguns ingressos acabaram sobrando e foram vendidos unitariamente por um valor maior nas vésperas dos confrontos.

+ Mais na Tribuna: Coxa pouco mudou e diretoria segue motivada na Série B

Se comparado aos números dos jogos que fez no Alto da Glória pelo Campeonato Paranaense, por exemplo, o Coxa tem muito o que comemorar com a promoção de ingressos. Não apenas pelo torcedor ter comprado a ideia e ter voltado a lotar o Couto, mas por conta do esvaziamento do seu estádio na disputa do Estadual nos primeiros quatro meses do ano.

Nos oito jogos que fez dentro de casa no Paranaense, somente em um deles o clube teve lucro, na final do primeiro turno – a Taça Barcímio Sicupira -, diante do Toledo, quando apenas 7.683 torcedores pagaram para ver o Coxa perder nos pênaltis para o Porco. O lucro foi de apenas R$ 54.239,75. Já na Série B, o Verdão faturou R$ 142 mil contra o Paraná, R$ 199 mil diante do Londrina e R$ 217 mil no embate contra o Cuiabá.

+ Confira a classificação completa da Série B

Nos outros sete jogos, o Coritiba teve prejuízo quando jogou no Couto Pereira. Além do fraco desempenho no Campeonato Paranaense, os preços adotados foram da categoria C, ou seja, o ingresso para os setores populares do estádio (Arquibancada e Mauá) custavam R$ 50. Assim, além de ter sua casa vazia, com uma média de público de apenas 4.464 torcedores, o Alviverde colecionou prejuízo aos seus cofres.

Além do lucro com bilheteria, ter o Couto Pereira lotado traz outros benefícios financeiros. Com quase 40 mil torcedores por partida, o clube contabilizou um lucro considerável com vendas de bebidas, comidas e também dos seus produtos oficiais. Isto porque a loja oficial fica anexa ao estádio e fica localizada em um ponto com grande circulação de torcedores.

Assim, na semana que vem, a diretoria deve anunciar um novo pacote de ingressos com valores promocionais. Uma ala no Coritiba é favorável à manutenção do valor de R$ 15 por três partidas. Se isso acontecer, o Coxa seguirá com o Couto Pereira lotado e com boas perspectivas de lucro para a sequência da temporada.